Seja bem vindo ao Blog da Saúde LGBT

Neste espaço o Dr. Paulo Branco ira continuamente publicar matérias além de responder duvidas
relacionadas a Medicina e Qualidade de Vida voltadas a população LGBT. Este espaço no entanto,
não substitui a consulta médica, que deverá ser feita pelo médico, no consultório, de corpo presente.



Alguns amigos e pacientes do Dr. Paulo Branco que inspiraram ele a fazer esse Blog.

Youtube - Dr. Paulo Branco

Youtube - Série especial de vídeos

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Cirurgia plástica e geral associadas:

As cirurgias que os cirurgiões plásticos me chamam mas freqüentemente para realizar a cirurgia antes ou juntamente com a cirurgia plástica:
1- Hérnia umbilical
2- Hérnia Inguinal
3- Fimose
4- Hidroceli
5- Cálculos da vesícula biliar
6- Cisto de ovario
7- Procedimentos proctologicos

Locais:
Hospital salt-lake
Centro paulista de cirurgia plastica

Tecnicas:
Cirurgia Videolaparoscopica
Cirurgia Convencional
Cirurgia com o Laser

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Lipoaspiracao e complicações: minha experiência

Como eu realizo a maioria das minhas cirurgias como day hospital ou sem intenacao e com anestesia local e sedação em hospitais destinados mas a cirurgia plástica como Salt-Lake e o centro paulista de cirurgia plástica fui chamado para operar pacientes com complicações e a maioria foram decorrentes da lesão intestinal pela cânula em pacientes com hérnias da parede abdominal. Operei estes pacientes que tiveram boa evolução. Muitos plásticos e pacientes me solicitam para operar a hérnia e outras patologias como os cálculos da vesícula biliar antes ou mesmo durante a cirurgia plástica para que nao haja risco de complicações para os pacientes.

Lipopaspiracao: Calculos da Vesicula biliar

Os calculos da vesicula tem uma incidencia maior nas mulheres, acima do peso, com mas de dois filhos e com historia familiar. Os pacientes com essa patologia com frequencia realizam a lipoaspiracao ou a dermolipecomia e os plásticos me chamam para realizar a cirurgia de retirada da vesícula com os cálculos. Nos casos da lipoaspiacao eu faço a cirurgia por videolaparoscopia e na dermolipectomia eu uso material adequado e realizo a cirurgia da vesícula pela via de acesso da cirurgia plástica. O cirurgião para utilizar esta ultima via de acesso tem de ter experiência e material cirúrgico especializado. Esta cirurgia eu tenho realizado também com uma freqüência considerável pelo fato de realizar as cirurgias em hospitais com grande movimento de cirurgia plástica,como o hospital salt-lake.

sábado, 23 de julho de 2011

Hernia Inguinal ou da virilha: Experiencia cirurgica dos ultimos dez anos com a tela ou protese, houve uma grande evolucao!

Medico responsavel: Dr Paulo Branco
Hernias da virilha, tratadas com tela:
Nos ultimos dez anos temos tratado as hernias da parede abdominal ( Inguinal, umbilical, epigastrica e incisional ) com a colocação de uma tela ou protese constituida de material resistente, compativel com o organismo e com excelente resultado. Os pacientes geralmente são atletas e realizam uma parte dos exercicios com peso o que seguramente aumenta a pressão da cavidade abdominal aumentando o abaulamento na virilha, isto é a hernia. Realizamos os  procedimentos em centro cirurgico devidamente equipado com sedação feita por anestesista experiente com monitorização de todos os sinais vitais do paciente. Geralmente os pontos são retirados com uma semana e os pacientes retornam as suas atividades brevemente. A recidiva ou retorno das hernias com esta tecnica foi de 2%.
Comentário: Dr Paulo Branco
Na moderna cirurgia da hernia inguinal ou virilha há uma tendência motivada pelos menores indices de recidiva pela colocação da tela o que eu estou de acordo, principalmente em atletas que pretendem voltar a praticar os exercicios fisicos o mas precocemente possível. A correção cirurgica atraves dos pontos com fios adequados é usada largamente e também com bons resultados. A cirurgia deverá ser realizada por especialista com profundo domínio sobre a a anatomia local, pois a identificação precisa e correta desta anatomia terá uma influencia direta sobre o resultado ja que os pontos ou a tela deveram ser fixados nos tecidos corretos. Um cuidado muito importante que compete ao medico e de informar ao paciente que as hérnias da parede abdominal podem coexistirem no mesmo paciente. Eu sempre examino todas as regiões onde as hérnias poderão ser encontradas, como exemplo temos a bilateralidade das hérnias da virilha ou inguinais e destas com a hérnia umbilical que poderá ocorrer em 10% dos casos. Esse cuidado evitara que uma hérnia deixe de ser diagnosticada e tratada. Como eu opero com muita freqüência em hospitais e clinicas de cirurgia plástica, os cirurgiões plásticos me chamam para realizar primeiro a correção da hérnia para em seguida realizar o procedimento estético. Essa e a conduta correta porque o intestino em alguns casos poderá fazer parte da hérnia e o cirurgião evitara um acidente. Cirurgiões plásticos bem orientados realizam uma ultra-sonografia da parede abdominal para afastar as hérnias. Uma outra evolução de grande importância nos últimos anos e que tenho feito a correção cirúrgica de todas as hérnias com anestesia local mas sedação e o paciente tem alta ao acordar sem os riscos da anestesia geral ou bloqueio como a raquianestesia. Os pacientes se expoe menos ao risco da infecção hospitalar e o retorno as suas atividades se faz de maneira mas rapida.

Hernia umbilical:
E uma das hernias que mas tenho operado com os cirurgioes plasticos. Na regiao umbilical o anel ou orificio da hernia e geralmente muito estreito, o que aumenta a incidencia de complicacoes como o encarceramento da hernia. Na pratica eu comprevei uma maior incidencia desta complicacao e para a sua melhor compreencao a hernia estando encarcerada, significa que a mesma esta presa tornando o seu conteudo um alvo fixo para a canula de lipoaspiracao. A melhor conduta e a que eu tenho adotado com os cirurgioes plásticos, eu opero antes da lipoaspiracao, tanto a hernia inguinal como a umbilical.

Suplementos alimentares e esportivos sob orientação medica

Medico responsavel: Dr Paulo Branco
Suplementos alimentares
Desde 1994 quando o congresso Americano aprovou o Dietary Suplement Health and Education Act, houve uma explosão no crescimento da indústria dos suplementos. As pessoas com freqüência tomam suplementos porque acreditam que tomá-los e preventivo para muitas doenças, melhora o sistema imunológico, satisfaz as necessidades nutricionais e pode interferir de forma positiva no rendimento esportivo como retardar a fadiga por exemplo. De um modo geral os suplementos se tomados sob orientação medica em doses adequadas para cada situação são seguros, infelizmente o apelo do marketing nos diferentes veículos com perspectiva de doses maiores para o tratamento de diversas doenças sem nenhum fundamento cientifico que apóiem esta informação tem resultado, mas em um problema do que uma panacéia. Os suplementos poderão colaborar em muito com a sua saúde e bem esta geral, desde que sejam ingeridos nas dosagens adequadas, para as necessidades orgânicas daquele momento e sob a orientação de um profissional medico com experiência no manuseio dos suplementos.

Definição:
O suplemento e um alimento que foi selecionado, purificado e concentrado e que devera ser indicado para pacientes geralmente com deficiência alimentar revelada e com fins de melhora na performance física. Ajuda as pessoas a ter uma alimentação mais saudável o que não e fácil fazer no dia a dia corrido e estressante das grandes cidades. Existem hoje em todo o mundo centenas de tipos de suplementos esportivos disponíveis para ser comercializados. Grunewald e Balley registraram 624 destinados somente a fisiculturistas e a propaganda desses produtos apresentava cerca de 800 tipos de mecanismos diferentes, segundo as quais a performance poderia ser aumentada. A grande quantidade de produtos é certamente um fator que dificulta um melhor entendimento pelos leigos sobre os suplementos. O consumidor leigo, por exemplo, pode ficar extremamente confuso diante de diferentes tipos de produto para as mais diversas finalidades.  Uma forma de diminuir a confusão é entender que tipo de produto é considerado um suplemento alimentar. Atualmente, no Brasil, esses produtos são agrupados em diversas categorias (repositores de água e minerais, alimentos protéicos, alimentos compensadores, etc.). Esse agrupamento, porem, não define o que se entende por suplemento esportivo, ou seja, quais são as suas particularidades.


Classificação:

Não há uma classificação para os suplementos esportivos que seja adotada de modo unânime entre os diversos pesquisadores. Assim para que um produto seja classificado como um suplemento dietético, ele precisará apresentas as seguintes características:
- Conter em linhas gerais, nutrientes em quantidades similares aos níveis recomendados por entidades reconhecidas  e similares àquelas encontradas nos alimentos.
- Fornecer um meio conveniente ou pratico para a ingestão desses nutrientes, particularmente, durante a pratica de exercícios e competições.
- Alternativamente, conter nutrientes em quantidade que seja suficiente para reverter um estado de deficiência nutricional (quando este estiver presente).
- As substancias presentes no produto devem atender as necessidades fisiológicas e nutricionais específicas, induzidas pela pratica do exercício, as quais, uma vez atendida, podem determinar uma melhora na performance.

Utilizando esse sistema de classificação, foram considerados suplementos dietéticos os seguintes produtos:
- Os drinks que contenham carboidratos e eletrólitos
- Os suplementos com alto teor de carboidratos
- Os vitamínicos/multivitaminicos e suplementos minerais
- Suplementos a base de cálcio
- Suplementos para reposições nutricionais

Butterfield considerando os suplementos esportivos como ergogenicos, isto é, o aumento da performance e determinada somente pelo suplemento em quatro categorias:
- Produtos representando substratos metabólicos (Carboidrato, lactato, poilactatos e lipídeos).
- Produtos que podem estar limitados no organismo, sendo, portanto, capazes de comprometer a performance. Na pratica os atletas, por exemplo, tem tomado a Creatina fosfato.
- Produtos contendo substancias capazes de aumentar a performance por meio da composição corporal ( proteína, energia )
- Substancias que podem aumentar a recuperação pós-treino


Comentário: Dr. Paulo Branco
No que se refere à atuação, os suplementos dietéticos, por si, não promoveriam melhorias. Na verdade, o resultado positivo na performance seria uma conseqüência da capacidade do suplemento conseguir atender a demanda nutricional decorrente da atividade física.Isso implica o fato de o suplemento só poder ser benéfico em certas situações em que o seu uso atende a uma necessidade de nutrientes imposta pelo exercício. Na pratica eu tenho orientado, principalmente para os esportes de explosão a ingestão de suplementos ricos em carboidratos e aminoácidos com o objetivo destes serem usados como combustível imediato durante o exercício, poupando as suas reservas de carboidratos hepático e no músculo estriado e com isso retardando a fadiga. Entenda que as suas reservas de carboidratos no sangue periférico e pequena e rapidamente usada durante a malhação, razão pela qual os atletas precisam aumentar esse açúcar de ação imediata. Existem suplementos com carboidratos e aminoácidos adequados para serem usados antes e após os exercícios, sendo essa estratégia metabólica conhecida como anti-catabolica. Existem açúcares que servem como fonte de energia para o músculo cardíaco e eu tenho indicado para pacientes com cardiopatia, hipertensos e pacientes acima do peso que estão iniciando a malhação.

Indicações:
Acho que os suplementos poderão ter três indicações:
- Primeira:
Para os pacientes que estão bem de saúde e assim pretendem se manter.
- Segundo:
Para os pacientes que apresentam déficit clinico e laboratorial de nutrientes e hormônios como resultado de uma ingestão alimentar insuficiente, como exemplo a baixa ingestão de verduras e legumes traduzidos por fadiga, diminuição da memória, estresse, depressão, ansiedade que são fatores determinantes para o aparecimento da obesidade, inflamações intestinais, compulsões e TPM.
Terceiro:
Pacientes bem organicamente, atletas que desejam manter ou melhorar o seu desempenho ou performance aeróbico  e definição muscular.

Usuários que foram atendidos na clinica:
Referiram:
 Tomar suplementos: 65%
Combinar suplementos: 35%
- Homens:
Entre 18 e 30 anos tomam suplementos na maioria das vezes para ganhar músculos e, portanto trabalham com resultados.
Mulheres:
As mulheres que vão a academia com o objetivo estético, são aquelas que tomam suplementos somente para atingirem um músculo definido ou com densidade e são contrarias a hipertrofia e aquelas voltadas para o emagrecimento e a nutrição cosmética que e um seguimento que surge no pais.

De um modo geral:
Praticantes de esportes de explosão, anaeróbio ou de forca
Combater a fadiga
Deficiência alimentar
Obesidade
Fazer avaliação e exames para a pratica de esportes
Exames:
A grande maioria dos pacientes que tomam suplementos não tem uma orientação adequada ou correta quanto à indicação para o seu caso e não fazem exames para ter uma radiografia das diferentes funções de órgãos responsáveis pelo metabolismo, absorção e excreção dos nutrientes  e que muitas vezes  relatam que a ingestão destes  não obteve a resposta  desejada.

Erros da suplementação: Tome cuidado e não os cometa mais
1-     Jovens:
O grande erro e que pacientes jovens desacreditam na possibilidade de ter alguma patologia que o impessam de tomar os suplementos tão desejados.
2-    Academia e lojas de suplemento:
Embora tenham uma noção sobre os suplementos não são médicos e muitas vezes são inconseqüentes na utilização destes. Muitos me enviam pacientes para solicitar os exames  necessários e após a liberação suplementarem.
3-    Anabolizantes:
Tome cuidado e não confunda  suplementos que poderão aumentar a densidade  e a forca muscular juntamente com o exercício físico com androgênicos que expõe você a riscos seríssimos.

Comentário: Dr. Paulo Branco
A promessa e culto ao corpo perfeito tem levado as pessoas a cometerem excessos  na ingestão de nutrientes indiscriminadamente em quantidade e fins que são totalmente adversos a sua saúde.   Parâmetros clínicos seguros deveram ser seguidos e adotados no decorrer do tratamento.


Funções dos suplementos:
Os suplementos não substituem a alimentação, mas contribuem para você ganhar energia, aumentar a resistência física para os exercícios físicos e imunológica contra infecções, alem de construir músculos e poder acelerar a queima de gordura.




1-   Antioxidante:
Esta e uma função importante, principalmente para os atletas, pois toda situação de hiperventilacao produz no organismo os famigerados Radicais Livres que oxidam as fibras musculares gerando a fadiga. Existem suplementos que bloqueiam estes Radicais retardando a fadiga.

2-   Aumento do aporte de nutrientes as células
3-   Aumento do tônus e forca muscular
4-   Aumento na performance e rendimento esportivo
5-   Controle das compulsões
6-   Auxiliar no tratamento da obesidade
7-   Melhora da resistência da flora bacteriana intestinal com seus benefícios já conhecidos
8-   Melhora da absorção intestinal







Prolapso retal: Tecnica cirurgica sob anestesia local

Medico responsavel: Dr Paulo Branco
Prolapso retal
Consiste na protrusão ou saída de toda a parede do reto através do ânus.
Causas:
Obstipação intestinal
Diarréia
Pólipos
Tumores
Gravidez
Hemorróidas: Prolapso de mucosa

Sintomas:
Peso retal
Sensação do reto descendo
Sensação de evacuação incompleta
Dor perianal e perineal
Perda involuntária de muco e escape de gases e resíduos fecais

Diagnostico:
Inspeção anal: Paciente deverá fazer esforço ou manobra de valsava para que haja a saída ou descendo do prolapso que será facilmente visualizado pelo medico.
Toque retal
Colonoscopia
Rx contrastado
Tratamento:
O tratamento de escolha para o prolapso retal é o cirúrgico porque o tratamento conservador não apresenta bons resultados.
A cirurgia poderá ser realizada por:
Via Abdominal: O cirurgião fixa o reto no osso sacro
Via perineal: Temos feito por esta via colocando uma tela transfixada por fio adequado com bom resultado. O procedimento e realizado sob anestesia local e o paciente terá alta logo após o procedimento. Essa técnica temos usado principalmente nos pacientes idosos.

Obesidade: Balao intra-gastrico

Balogastro: Centro integrado para o tratamento da obesidade através do balão gástrico
Medico responsável: Dr. Paulo Branco
Objetivo deste centro integrado:  
Esperamos que com a perda de peso decorrente do balão os pacientes mantenham-se motivados a fazerem uma reeducação alimentar saudável e funcional, a pratica regular de exercícios físicos aeróbicos e anaeróbicos, ao equilíbrio emocional e da auto-estima porque a associação destes mantém o peso ideal em longo prazo.
Atendimento:
Temos varias unidades de atendimento, ligue para agendar o local, mas próximo para fazer a sua avaliação com Monica: (11) -86663281 / (11) – 34312027
Duvidas:
Envie as suas pela internet:
e-mail/MSN/facebook: paulobranco@terra.com.br

Balão Intragástrico
A obesidade é considerada a epidemia do século XXI e conceituada pelo aumento de 15% do peso normal, conseqüente ao acumulo de gordura corporal. E uma afecção crônica grave, que diminui a vida e poderá esta envolvida na gênese de varias doenças crônicas como o diabetes e a hipertensão e debilitantes como as cardiorrespiratórias que representam uma das principais causas de morte do brasileiro. Estudo recente feito em populações de 17 países em 212.934 pacientes que tiveram um infarto e publicado na revista britânica de medicina The Lancet concluiu que a obesidade definida e classificada pelo Índice de Massa Corporal,  circunferência abdominal e a gordura nos quadris só influenciou diretamente na predição do risco de incidentes cardiovasculares, como o infarte, se associada à hipertensão, ao diabetes e ao colesterol alto. Veja pessoas publicas como o apresentador Jô Soares, que é obeso e nunca referiu ter tido um problema cardíaco, mas sempre relata controlar as frações do colesterol e a hipertensão Arterial que é uma doença traiçoeira e silenciosa.




Benefícios e objetivos do tratamento com o balão que juntos iremos motivá-los a alcançar:
- Psicológicos:
Motivação e auto-estima preservada: O obeso tem tendência a se motivar menos e a ter hábito de se alimentar sem ter fome o que caracteriza a gula;
Comer rapidamente é conhecido fator inimigo dos procedimentos restritivos como o balão, determinando o ganho de peso novamente. Mantenha a calma, afaste a ansiedade, deguste os alimentos, não tenha pressa, tenha Calma.
Deixar de ver a comida como um consolo contra: Solidão, angustia, frustração e ansiedade.
Ser otimista diante de situações adversas.
Alcançar seus objetivos, principalmente na saúde.
Estresse: Deixar de ter o estresse como amigo, porque estimula a liberação de um hormônio chamado cortisol que em excesso retém água e aumenta muito o peso, levando muitos pacientes a não entenderem o fato de estarem fazendo tudo certo e o peso não diminui.
Manter uma vida social e familiar ativa: A participação dos familiares na motivação direta, mesmo praticando esportes como a caminhada por exemplo, na compra dos alimentos, feiras, supermercados, padarias porque esta provado que essa participação direta repercute diretamente no resultado final do tratamento.
Diminuição da depressão e ansiedade: Tenha como rotina manter pensamentos e se relacionar com pessoas que passem energia positiva. Se você acha que sozinho não resolve

- Exercício físico:
Metabolismo: O exercício físico acelera o metabolismo e com isso o seu gasto calórico aumenta em cerca de 10 vezes quando em estado de repouso ou de sedentarismo o que aumenta a lipólise ou consumo de gordura como fonte de energia para o organismo ocorrendo a perda e manutenção do peso se praticado regularmente e a longo prazo.
 Humor: Sensação de bem-estar, prazer e bom humor adquiridos pela liberação de substancias conhecidas como neurotransmissores que são a serotonina e endorfinas;
Endorfina e serotonina estimulam a saciedade, isto é diminuem a fome;
 Estresse: Melhora pela diminuição da adrenalina;
 Gorduras: Diminui as frações de gordura nocivas, LDL e os triglicérides e aumenta a boa, HDL;
 Doenças: Diminui os riscos de infarto, diabetes do tipo II, derrames, hipertensão e câncer relacionados com a obesidade;
 Estrógeno: Aumenta a produção de estrógeno facilitando a fixação de cálcio nos ossos e prevenindo a osteoporose.
Músculos: Os exercícios ditos resistidos determinaram o aumento do tônus, resistência, ganho e manutenção da massa muscular importante para a diminuição da glicose e gordura periférica e visceral, levando a uma longevidade com qualidade de vida
Estudo realizado com homens e mulheres com sobrepeso, IMC>25 Kg/m2 demonstrou que a realização de exercício físico durante 30` por dia diminuiu os triglicerídeos, glicose de jejum e aumentou o fração boa do colesterol, HDL  diminuindo assim doenças como o diabetes e aterosclerose e redução da Pressão Arterial.
Contra-indicações do exercício físico:
Exercícios de alta intensidade poderão determinar uma sobrecarga para o coração, principalmente em pacientes com IMC>35 Kg/m2 e deveram ser evitados, dando preferência aos exercícios com diminuição do peso e intensidade como a natação por exemplo.

- Emagrecimento
Engordar ou emagrecer é um programa que está no cérebro. Pode-se aprender a ser magro de dentro para fora. Não adianta querer emagrecer se a sua cabeça permanece gorda. Além do mais, para se perder alguma coisa é preciso ter consciência que a possui. Daí aceitar o seu corpo com as dimensões que possam ser alcançadas.
Diabetes tipo II: Diminui a resistência a ação da insulina que poderá colocar a glicose para dentro da célula com mais facilidade
Aterosclerose: Diminui a fração LDL de gordura que é a responsável pelo endurecimento da parede arterial
Pressão Arterial: Tende a estabilidade pela perda de peso
Auto-estima: É fantástico o retorno da auto-estima fazendo com que o obeso sai de trás da obesidade e tenha uma vida social e familiar evidente
Qualidade de vida: Melhora visivelmente, pois o obeso tem duas vezes mais dias doentes que não obeso.

Reeducação alimentar:
 Fracionada: comer a cada três horas para evitar a compulsão alimentar e retenção de água, alem do que quanto menor o intervalo menos calorias você ingeri.
Balanceada: Divisão adequada e de acordo com as necessidades de proteína, gorduras e carboidratos. Opte pela gordura insaturada que forma hormônio, conduz vitaminas blinda as membranas celulares, presente, por exemplo, no salmão, atum e evite as saturadas ( origem animal ) que entopem as artérias, engordam e são inflamatórias para o organismo. Os açucares complexos são saudáveis estão presentes nos alimentos integrais. As proteínas não tem valor calórico, porem formam os músculos, anticorpos (células de defesa ), hormônios que são benéficos para a saúde.

Histórico: Saiba mais sobre o balão
A obesidade já atinge 400 milhões de pessoas em todo o mundo. No Brasil 49% da população brasileira acima de 20 anos apresentam-se obesas.
Como a medicina chegou ao balão que resultassem em menores complicações e melhores resultados para os pacientes:
1982: Idealizado com o fim de ser um tratamento alternativo a cirurgia bariátrica.
1985: Foi aprovado para tratamento dos pacientes com peso corporal 20% acima do peso ideal. As complicações ocorreram em níveis inaceitáveis e a técnica ficou sendo usada somente nos meios científicos.
1987: Foram estabelecidas normas técnicas para a criação do balão:
1-     Preenchido por liquido;
2-     O volume de preenchimento for variável;
3-     Apresentar uma superfície lisa;
4-     Possuir para controle e seguimento medico, um marcador radiopaco, isto é, que apareça em um exame radiológico que indicará um bom posicionamento da prótese;
5-     O material que constitui o balão ser duradouro e resistente, não permitindo vazamento.
6-      Estes fundamentos determinados no final da década de 80 levaram a confecção do     primeiro balão que é utilizado até os dias atuais.



Constituição:
É uma prótese de silicone de formato cilíndrico, preenchida com soro e azul de metileno em um volume que varia entre 400 de soro fisiológico e 700 ml do azul de metileno estéreis, dependendo do tamanho do estomago do paciente e por isso é um método chamado de restritivo para determinação da perda de peso, isto é o paciente tem a sensação da saciedade precoce e come menos. É colocado através da cavidade oral monitorizado pela endoscopia, tendo uma duração de 20´ a 30´.
Locais para a passagem do balão:
O procedimento é relativamente simples e deverá ser colocado por endoscopista preparado e experiente não só na passagem da prótese, mas no diagnostico das doenças do aparelho digestório, como hérnia do hiato, esofagite, gastrite, ulcera que poderão de inicio serem tratadas para posteriormente passar o balão em local adequado. Os locais de passagem do balão para os nossos pacientes serão:
Hospital 9 de julho: Equipado com aparelhos endoscópicos de ultima geração e equipe com uma das maiores experiência na passagem do balão.
Hospital Salt-Lack

Indicações:
Primeiro passo é calcular o seu IMC:
IMC:
O índice de massa corpórea (IMC) é o método mais usado para diagnosticar, classificar e no acompanhamento do paciente durante o tratamento da obesidade.
Como Calcular:
IMC: peso/ Altura ao quadrado
Resultado:
Inferior a 18,5: Cuidado, pois há um risco maior de doenças associadas ao baixo peso
De 19 a 24: É considerado o mais saudável
 IMC de 25 a 29,5: Cogite perder um pouco de peso.
IMC > 30: São consideradas obesas e há uma incidência maior de doenças.
Grau I: 30 a 35
Grau II: 35 a 40
Grau III: Acima de 40 é considerada Mórbida
Acima de 50: Superobeso
Calcule o seu e nos envie por e-mail.

Indicações:
- Risco anestésico elevado para cirurgia: Pacientes que precisam realizar cirurgias, tais como cardiovasculares, ortopédicas e hérnias de parede abdominal e a perda de peso poderá determinar diminuição do risco anestésico.

- Superobesos: Pacientes candidatos a cirurgia de redução do estomago, com IMC acima de 50, cuja perda de peso diminuirá os riscos cirúrgicos.
- IMC < 35:
Pacientes já realizaram tratamento clinico a mais de três anos sem o resultado esperado ou com doenças clinicas secundarias a obesidade.
Pacientes que não podem tomar medicamentos para o tratamento da obesidade ou que tem doenças secundarias ao tratamento da obesidade como distúrbios psiquiátricos, alcoolismo e hipotireoidismo secundário.
- IMC > 35:
Em pacientes que apresentam rejeição ao tratamento cirúrgico
Contra-indicações clinicas a cirurgia que melhoram com o emagrecimento
Insucesso no tratamento clínico das afecções conseqüentes a obesidade, por exemplo temos um diabetes tipo II que o açúcar não baixa ou uma pressão arterial que não diminui.

Contra-indicações absolutas:
Pacientes que realizaram cirurgia para retirada da metade do estômago
Dependentes de álcool e drogas
Uso crônico de anticoagulantes
Doenças inflamatórias intestinais: Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa
Hérnia do hiato acima de 5 cm em obesos mórbidos
Insuficiência renal crônica
Cirrose hepática
Gravidez
SIDA
Bulimia

Contra-indicações relativas:
São afecções que poderão ser tratadas antes de passar o balão:
Hérnia do hiato > 5 cm
Esofagite grau III e Barret
Ulcera no estomago ou duodenal
Uso de antiinflamatórios: Poderão ser substituídos ou suspensos
Depressão
Seleção dos pacientes:
É fundamentado nos critérios de indicações e contra-indicações, na expectativa e disciplina dos pacientes em seguir as orientações da equipe responsável e de entender que o balão os ajudará a tornarem-se conscientes da necessidade de uma mudança no estilo de vida e comportamentos como trocar o sedentarismo pela pratica regular de exercícios físicos e uma reeducação alimentar saudável. Entenda que a causa endócrina ou glandular da obesidade representa de 3% a 5% e os 97% resultam das mudanças sugeridas acima para o emagrecimento saudável.

Exames complementares:
- Laboratoriais de rotina: São exames de sangue que avaliam o risco cardíaco, os níveis de açúcar, colesterol total e frações, função renal, do fígado, da tireóide, anemia, alguns hormônios que poderão determinar, por exemplo, o acumulo de água corporal e perda ou manutenção da massa muscular e diversas outras funções no organismo e outros dirigidos a  fazerem uma avaliação nutricional dos pacientes.
- Tomografia computadorizada: Esta técnica não é aplicável na prática de rotina pelo seu alto custo e radiação, porem é o melhor método para avaliar e discriminar os distintos componentes gordurosos no nível abdominal, isto é a gordura profunda da subcutânea, aquela que está abaixo da pele.
- Ultrassonografia abdominal:
Antes da passagem: É solicitada para o diagnostico de cálculos na vesícula biliar e acumulo de gordura no fígado conhecida como Esteatose hepática que tem uma incidência maior nos obesos.
Comentário medico: Doenças associadas
- Cálculos da vesícula biliar: Os cálculos da vesícula biliar é mas freqüente em mulheres, multípara, diabética, obesas e com historia familiar. O padrão ouro de tratamento e a retirada cirúrgica da vesícula biliar por via videolaparoscópica ou pela cirurgia convencional. Explicamos ao paciente os riscos e complicações que os cálculos poderão determinar.
- Hérnia de hiato: Temos orientado que a perda de peso associado a medidas posturais e medicamentos adequados determinou a melhora dos sintomas
- Hérnia Inguinal ou na virilha: Temos detectado pelo exame físico e na duvida pela ultrassonografia da região inguinal que se confirmada indicamos o tratamento cirúrgico em momento adequado para o paciente
- Esteatose hepática: E o acumulo de gordura no fígado que poderá ser superficial, no tecido hepático, chamada de esteato-hepatite que poderá evoluir para a fibrose e cirrotizacao hepática. Temos orientado a restrição calórica principalmente das gorduras saturadas e açucares refinado a pratica regular de atividades físicas, principalmente aeróbicas e medicamentos adequados com ação sobre o fígado.

Após a passagem: Para controlar o volume e posicionamento do balão
- Bioimpedância: O corpo conduz a eletricidade através do tecido magro, à gordura não é condutora de eletricidade e com isso você poderá mensurar a gordura corporal.
- Endoscopia digestiva alta:
Antes da passagem: Para o diagnostico de afecções, como gastrite por bactérias, ulceras e hérnias de hiato com esofagite que deveram ser tratadas antes da passagem do balão.
Após a passagem: Para analisar o posicionamento do balão e para retirada deste em casos de intolerância
- ECG: A obesidade é fator de risco para as doenças cardiovasculares e a função cardíaca deverá ser monitorizada.    
- Rx de tórax: Devida a diminuição da ventilação pulmonar, principalmente pelo acumulo de gordura abdominal que dificulta a expansão pulmonar.
- Espirometria: Solicitada para os casos de insuficiência respiratória associada.

Técnica:
O balão é introduzido vazio por acompanhamento endoscópico até o estomago e depois será insuflado e posicionado em local adequado. Durante o procedimento o paciente estará sob sedação anestésica. A liberação do paciente geralmente ocorrerá 02 horas após o procedimento.
Acompanhamento:
- Ultrassonografia: Devera ser solicitada para controle do volume do balão, caso haja desinsuflação será detectada
- RX: Solicitado para constatar o posicionamento do balão
- Medico e nutricionista: Conforme orientação profissional
- As primeiras 24 a 72 horas representam a fase de adaptação do paciente ao balão e poderá ocorrer: Fraqueza, desidratação, dores abdominais, náuseas e vômitos. Esses sintomas usualmente desaparecem mais freqüentemente no terceiro dia e medicamentos nessa fase serão de grande importância.
Medicamentos:
- Antiinflamatórios: Deveram ser evitados, pois poderão com o tempo enfraquecer o balão.
- Bloqueadores: Você deverá tomar Bloqueadores da secreção ácida do estômago durante todo o tempo de permanência do balão.
 - Analgésico: Medicamentos para dor e náuseas que poderão ocorrer nos primeiros dias.

Atividades físicas:
Deveram começar com 15 dias após a passagem do balão. Estão proibidos esportes radicais ou que determinem traumas locais quando da permanência do balão.
Urina e fezes: Deveram ser observadas na sua coloração.

Complicações:
Refluxo gastresofágico com esofagite
Eructações fétidas
Meteorismo (gases)
Náuseas persistentes
Úlcera péptica
Desinsuflação espontânea
Migração pós-desinsuflação com obstrução intestinal
Colonização por fungos
Erosões da mucosa gástrica
Síndrome pilórica: Ocorre por descolamento persistente do balão

Retirada do balão:
A retirada segue os mesmos princípios endoscópicos e anestésicos para a colocação.

Resultados:
Bom se:
A Perda media de peso em 6 meses for de 15 a 20 Kg.
IMC: Se a diminuição foi de 5 pontos.
Insucesso se:
Alguns consideram os pacientes que perderam menos de 10 Kg.

Recidiva ou retorno da obesidade:
Tratamento clinico com medicamentos em 2 anos: 95%
Balão em 18 meses: 48% do excesso de peso em 372 pacientes
5- Equipe:
Endoscopista
Cirurgião/Gastroenterologista
Endocrinologista: Para os casos com distúrbio endócrino.
Nutricionista: Você recebera orientações escritas sobre os alimentos que deveram ser ingeridos durante o tratamento, para construir uma reeducação alimentar compatível com o peso ideal que será alcançado e mantido. As orientações nutricionais começaram antes da passagem do balão para haver uma adaptação dos pacientes as calorias necessárias para um emagrecimento saudável.
Local de passagem do balão:
Hospital 9 de julho
Hospital Salt Lake