Seja bem vindo ao Blog da Saúde LGBT

Neste espaço o Dr. Paulo Branco ira continuamente publicar matérias além de responder duvidas
relacionadas a Medicina e Qualidade de Vida voltadas a população LGBT. Este espaço no entanto,
não substitui a consulta médica, que deverá ser feita pelo médico, no consultório, de corpo presente.



Alguns amigos e pacientes do Dr. Paulo Branco que inspiraram ele a fazer esse Blog.

Youtube - Dr. Paulo Branco

Youtube - Série especial de vídeos

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Duvidas Gay: respostas ilustradas com fotos




                   Autor: Dr Paulo Branco    

Planos de saúde: Trazendo a sua carteira do plano de saúde terá um desconto nas consultas e procedimentos realizados pelo Dr Paulo Branco.


Papa: palavras sabias.
                       

Clinica GLBT:



  Homofobia: Sou um ser humano. 

                            Um absurdo:
Se você tem este tipo de sentimento, eu respeito, mas esta no lugar errado, porque neste blog a relação é aberta, verdadeira, Ética e desprovida de qualquer tipo de discriminação. O objetivo das respostas e ilustrações é tornar a sua compreensão mais fácil e com isso ajudar a colocar a saude GLBT em dia.



Foto: Vanessa contra o comportamento homofobico.


Foto Abaixo: A globo deveria ter respeito com o publico GLBT, porque esqueceu que a nossa sociedade é heterossexista e cultivar a violência, o mau cartismo e a crueldade, praticada por um personagem gay que vive no armário e casado ao jogar uma criança na lata do lixo, já no primeiro capitulo, é de uma agressão ao publico sem precedentes, em um momento que todos pregam a igualdade e combate a homofobia, mas ninguém fala absolutamente nada. 


Felix: Personagem da  novela TV Globo

Foto: Senhor perdoai os pobres ( acima)e iluminai os ricos de espirito ( abaixo ).






































































Tenha uma boa leitura:
Referencias bibliográficas dos blogs: Consulte no final.

Duvidas dos internautas: Respostas com fotos e ilustrações.
Assuntos:
Dor na relação ativa e passiva
Sexo forte consentido
DST: HPV  tratado c/ laser
Colposcopia anal
Hemorroida: Tratamento c/ laser
Fissura: Laser
Fistula: Laser
Cisto pilonidal
Fimose: Tratamento com laser
Parafimose
Hérnias da virilha
Hérnia umbilical
Alimentação: Pirâmide das fibras

Medico:  Dr. Paulo Branco
Tratamento personalizada
Experiência, Privacidade, ética e sigilo
Retorno programado
Localização privilegiadaTecnologia de ponta
Duvidas: 
 Site: www.medicinaintegrada.med.br
Consultórios:
Vila Olímpia: 
Fatima: 011- 999122513  / 38467973
Lapa: Próximo ao shoping Bourbon
Monica: 011 - 986663281 / 36728943








Dica: Fortaleça ainda mas os seus conhecimentos, assistindo o meu video no yuo tube, sobre a saude gay.
Produção: Fabricio Viana





Temas:
Dor: Relação ativa e passiva.

1- Tenho muita dor na relação passiva. Pratico o sexo forte consentido, e as vezes costumo me masturbar usando objetos e brinquedos grandes, o que poderá ser e queria saber se posso continuar usando os meus brinquedos?
Resposta: A pratica do sexo passivo forte consentido e da masturbação com brinquedos e objetos, se nao forem feitos desde o inicio pelo casal, com uma lubrificação e relaxamento adequados determinarão com grande freqüência ferimentos desde leves até graves como fissuras, ulceras, lacerações ou e perfuração do reto e intestino grosso, podendo ter varias complicações clinicas desde infecções locais ate uma peritonite ( Infecção na parte interna do abdomem).  Nesta forma de relação o afeto, caricias e carinhos seram substituídos pela pegada forte, corporal, músculos e prazer acompanhado com dor. Os pacientes que tratei referiram geralmente a dor misturada com o prazer. A orientação que eu dou para os meus pacientes é que ao sentir a dor, tanto nas preliminares com objetos, dedos ou durante a penetração, pare a relação passiva. De um tempo e tente novamente, se doer deixe para outro dia. A maioria das complicações que tratei aconteceram na pegada forte consentida, após uma balada e as vezes o paciente nem lembrava com quem. Eu costumo fazer uma analise endoscopica cuidadosa na clinica para ter um diagnostico e prescrver um tratamento adequado. Você poderá continuar a usar os seus brinquedos e a praticar o sexo forte consentido ou uma relação mas estável, só que de forma segura e sabendo com quem, porque eu tenho a certeza, fundamentada na minha experiência de que a maioria dos casos de lesões e DST que eu diagnostiquei houve uma imensa maldade do ativo.


Nenhuma forma de discriminação 




Homossexualismo: Sem preconceitos de Raça, credos, classe social, assumido, ético o que gera uma relação mas afetuosa e confiante.








Relação afetuosa

Figuras: Caricias e relaxamento adequado dos músculos perineais e perianais tem importância em qualquer forma de sexo passivo,  para evitar traumatismos. 

Cumplicidade


Intimidade


Relaxamento: Contato 

Ativos: 


Vigor 

 Sensualidade


Passivo: 


Passivo: Deverá controlar o ativo no inicio da relação, com uma lubrificação e relaxamento adequados, esse relaxamento você irá alcançar, fazendo um massageamento com pressão delicada com os dedos sobre o músculo esfíncter anal, que está na volta da abertura anal, o tempo médio de massageamento deverá ser de 2'a 3'. Essa pressão poderá também ser da glande ( cabeça) na abertura anal, e você sempre que possível deverá fazer esse relaxamento e ter em mente que o seu ânus nunca será páreo para um ativo cheio de tesão, fora de controle e preocupado na maioria das vezes somente com o seu prazer. 

        Intimidade:  Com carinho e prazer.      








Dor na relação: O que fazer?
Teve dor na relação passiva, pare imediatamente para tentar novamente ou deixar para outro dia, e procure o medico.
Comentário: O passivo deverá comandar o ativo no inicio da relação, para evitar os traumatismos, mesmo no sexo forte consentido.



 

Ponto G masculino:
Localizado na parede retal anterior, a cerca de 8cm da abertura anal, nunca foi descrito como uma figura de anatomia bem definido, porem por ser uma região ricamente inervada e vascularizada, quando manipulada de forma       delicada gera prazer para o 
passivo. 
Atenção: O ponto G, está na regiao prostatica, razão pela qual a delicadeza na manuseio é obrigatória.




 Brinquedos e Corpos estranhos introduzidos no reto:

Foto: Brinquedo, se não for o seu, coloque preservativo nele.




Fotos: Corpos estranhos introduzidos no reto.


Lâmpada
Cerveja em lata
Desodorante: Mais frequente que retirei
Vibrador inadequado
Exame: toque 
Faço: Exame endoscopico

Comentário: Protocolo de acompanhamento
Eu tenho muitos pacientes praticantes desta forma de erotismo que mensalmente vão a minha clinica para realizar uma analise clinica, endoscopica e microscópica com o objetivo de evitar ou tratar ferimentos e DST precocemente. No meu protocolo para detectar e retirar o corpo estranho, faço um toque e um exame endoscopico.


2- Pergunta: Higiene anorretal para a relação passiva.
Queria saber qual a melhor maneira de fazer a lavagem intestinal antes da relação, pois já passei por alguns constrangimentos. Vou tentar a colonterapia, o senhor já indicou para algum paciente seu?
Resposta: Jamais indicaria a colonterapia com esse fim. A primeira coisa que deverá ser entendida é que a limpeza deverá ser somente do RETO e não do INTESTINO, como você e as pessoas referem em suas duvidas. o reto tem cerca de 15 a 17cm de comprimento e o pênis do brasileiro tem um comprimento parecido. Então eu pergunto, se os dois tem um comprimento parecido, pra que lavar todo o intestino? Outra informação de grande importância é que tudo que entra em contato com o reto, é aspirado para o intestino grosso, porque a pressão do reto é negativa. As pessoas tem o habito de injetar grandes volumes de líquidos que aspirado pelo reto, passam rapidamente para o intestino grosso e ai ficam armazenados, de modo que na hora da relação, a excitação faz com que o intestino contrai e o liquido escape, dando o constrangimento por você referido. Um outro erro é a pressão com que o liquido é ejetado dentro do reto, como ocorre com a chuca e o chuveirinho. Ja tive de tratar ferimentos e inflamações da mucosa do reto decorrente desta pressão com a qual o liquido foi injetado. Uma outra patologia que já diagnostiquei, foi a inflamação e infecção na uretra do ativo, consequente a pressão com a qual o liquido em excesso usado para a lavagem foi eliminado na hora da relação, entrando na uretra peniana do ativo, determinando a uretrite por bactérias fecais.
Conclusão: O liquido deverá ter um volume que preencha somente o reto, que deverá ser ejetado sob baixa pressão e de 30' a 60' antes da relação, e o que preenche esses quesitos é o Enema.

  Enema: Feito com liquido adequado de manipulação, para a limpeza retal. 


Técnica: 
Após lubrificar a região anal, introduza delicadamente a cânula no reto, com a ponta dirigida para o umbigo ou para cima, aperte ou comprima de forma progressiva, devagar o seu conteúdo liquido, até esvasia-lo, quase que totalmente. Retire o frasco e espere até sentir vontade de evacuar, que gira em torno de 2'a 5'. 


3- Pergunta: Sobre sexo nas saunas.
Frequento saunas gay's, e na semana passada, fui passivo e confesso que naquela pegada que aconteceu, esqueci de colocar a camizinha, tenho risco?
Resposta: A incidência das DST não aumenta com as preferencias sexuais, se heterossexual, bissexual, homossexual, lesbica e sim guarda uma relação direta com a nossa irresponsabilidade de não realizar o sexo seguro, principalmente na pegada que você falou que muitas vezes se tornará pior quando nos envolvemos com a promiscuidade. O risco você terá, mas vamos confiar no seu sistema imunológico, já que na maioria das vezes os seus anticorpos destroem os agentes causadores das DST. Mas faça os exames periodicamente para ficar o mais tranquilo possível. Eu tenho pacientes que frequentam saunas até 3 vezes por semana e me falam que não repetem parceiros. Segundo a OMS caracteriza a promiscuidade.

                                                Sauna: 
Relaxe com segurança
    

Exame de sangue: Controle responsável para as DST



Promiscuidade: É Definida pela OMS como o indivíduo que tem mais de três parceiros/ano.  Vários artigos médicos relataram que as doenças sexualmente transmissíveis são mais frequentes nas relações casuais, pelo não uso dos preservativos e com o aumento no numero de parceiros, portanto a promiscuidade.




   Promiscuidade 

                        CAMISINHA NELES: SEMPRE


HIV e a relação gay:
A infecção pelo HIV, o vírus da aids, ainda é muito elevada entre os gays, isto é entre homens que fazem sexo com outros homens. Estudos no Brasil apontam que um em cada seis homossexuais tem HIV ( um em cada cinco, um em cada sete.....). Qualquer que seja a realidade dos números, são muitos os gays que vivem com HIV. Por isso, entre os homossexuais, é maior a chance de encontrar um parceiro soropositivo ou mesmo de se relacionar com alguém que tem o HIV mas não sabe dessa situação porque nunca fez o teste, é o chamado portador são, por isso que independente do numero de parceiros sexuais é importante você saber se tem ou não o HIV. Os gays sabem muito sobre os meios de transmissão do HIV e são os que mais usam a camisinha. Mesmo assim, sao também os que mais vivem situações de risco que os expõem ao HIV e a outras doenças sexualmente transmissíveis, as DST, e conhecido que certas DST aumentam o risco de infecção pelo HIV. Mas ainda hoje, pelo menos um em cada três gays que têm HIV não sabe que está infectado. Eles continuam transmitindo o vírus e não se beneficiam do tratamento. Muitas vezes chegam nos serviços de saúde já doentes de aids. Poderá ser tarde de mais, mesmo existindo os medicamentos que fazem com que as pessoas com HIV tenham uma vida normal.
Risco maior de transmissão:
Nas primeiras semanas depois da infecção pelo HIV, que é o chamado período da infecção primaria, a carga viral ou quantidade de vírus é no sangue e no esperma é muito elevada. Por isso, nesse momento, o HIV é transmitido com muita facilidade.

Foto: Carga viral.


Período da soropositividade: De 30 a 60 dias.
Nesta fase os exames mais populares identificam os anticorpos contra o vírus.
Confirmação do diagnostico:
Será feita por exame chamad PCR que identifica o RNA viral.

Conclusão:
A saude sexual de uma pessoa depende de um estado de bem estar físico, emocional e social, implicando numa vivência positiva e respeitosa da sexualidade e das relações sexuais.
Conhecer e poder controlar os riscos eventuais associados à sexualidade contribui para nossa plenitude e nos leva a ser quem somos de verdade.


Camisinha: Leia com muita atenção.
Regras que devem ser seguidas, para a sua segurança, não esqueça.
- A camisinha deve ser colocada com o pênis ereto, bem adaptada, sem folga e antes de qualquer contato genital ou penetração. 

- Apertar com os dedos a extremidade da camisinha para o ar sair, pois este espaço vazio é para o esperma se alojar após a ejaculação. 

- Segurando pela ponta, desenrole a camisinha até a base do pênis, que deverá estar sempre ereto.

- O tamanho da camisinha deve ser adequado ao tamanho do pênis. Se a camisinha for pequena ou apertada não haverá lugar para o recolhimento do esperma no momento da ejaculação e vai atrapalhar no relaxamento e poderá se romper pela pressão; se for grande demais, poderá sair ou provocar o vazamento do esperma pela lateral.

- Após o uso, retirar a camisinha com o pênis ainda ereto, segurando pela extremidade. Se o pênis estiver amolecendo, a camisinha ficará folgada demais e o esperma poderá vazar.

- De um nó, envolva-a com o papel higiênico e jogue no lixo em seguida.



Vamos colocar uma camisinha nele:

Tamanho adequado e sem ar


Colocando com movimentos delicados

Encobrindo o máximo possivel

Comentário: A camisinha não protegerá você 100% contra uma DST, porque sempre deixará uma área descoberta de pele próximo a raiz do pênis, que poderá após a penetração entrar em contato com a pele ou com secreções do passivo.


Camisinha:
Cuidados que você deverá ter para não rompe-la.
- Uso de lubrificantes errados: Esses lubrificantes poderão mudar a textura da camisinha, evite usar vaselina, óleos minerais, derivados do petróleo e gorduras. Esses lubrificantes diminuem a resistência do produto, feito à base de látex natural. 
- Lubrificação insuficiente: Determinará um atrito exagerado com risco de perfuração.
- Coito muito prolongado: O atrito e fricção excessiva poderão romper a camisinha ou a mesma poderá retrair com risco de sair do pênis. 


SAUNAS: Use sempre o preservativo, porque esse sexo é casual e as vezes irresponsável. Tenha prazer da sua maneira, nada contra, mas use camisinha.
                         Camisinha neles
Saunas: Eu sei que as vezes é difícil, porque o tesão é grande, mas se rolar um clima em lugares como as saunas e banheiros coletivos procure se proteger, usando preservativos, e durante as preliminares, se houver tempo, dê uma olhadinha ou mesmo manualmente nas regiões perineal, perianal, nádegas, bolsa escrotal e pêniana para detectar secreções, verrugas, como as aqui ilustradas.

4- Doutor sou HIV positivo e iniciante do fisting, tenho risco de ficar incontinente e ter fissura anal?
Resposta: A incidência da incontinência anal, é maior nos pacientes com HIV,  pela diminuição da espessura e do tonus dos músculos responsáveis pela  continência anal, observando-se um afrouxamento dos músculos perineais.  Acompanho na minha clinica, pacientes praticantes do fisting e confesso que a incidência de incontinência foi pequena. Eu diagnostiquei e tratei mas casos com fissura anal, como o mostrado na foto abaixo.

Foto: Fissura anal no momento da pratica do fisting.

Fissura anal: Dentro do circulo


5- Meu namorado apresenta dor em queimação na região na volta do ânus e perineo, que piora quando fica sentado por muito tempo. já realizou todos os exames que deram normais,  estamos preocupados, o que poderá ser?
Resposta: A queimação referida pelo seu namorado poderá ser causada pela inflamação dos tendões da região perianal. O diagnostico é difícil e de exceção. Geralmente eu confirmo o diagnostico pelo exame clinico local. Os exames radiológicos ou de sangue são normais. O tratamento eu oriento os pacientes a fazerem exercícios para relaxamento perineal, associado a enemas e pomadas no reto. Os casos severos ou que não melhoram, tenho feito a injeção local de substancias antiinflamatorias especificas, só desta maneira os pacientes referem a melhora da dor em pontada ou queimação intensa.

Fig. Exame clinico: Toque no ponto exato do processo inflamatório, confirmará o diagnostico. 





 Tratamento: Injeção de antiinflamatório na região inflamada. Tem que localizar o ponto exato, para o tratamento. A queixa principal dos pacientes é a dor em queimação na região perianal. 



6- Realizei cirurgia para tratamento de hemorroida há 4 anos e na época tinha sangramento e dor anal em queimação. Hoje o sangramento parou, mas as dores em queimação retornaram, o que poderá ser?
Resposta: Muitas vezes as hemorroidas coexistem com uma inflação do canal anal, diagnosticada como proctite ou inflamação dos tendões perianais, diagnosticada como tendinite perianal. O diagnostico eu faço pelo exame clinico-endoscópico local. Para o tratamento, os pacientes recebem um guia de orientação comportamental e nutricional e medicamentos específicos na forma de pomada e enema.


Nervos e tendões: Responsáveis pela dor anal em queimação. 

7- Tenho ardência ao evacuar e intestino preso. Essa dor piora muito com as evacuações?
Resposta: Você deverá ter uma ingestão de 30 gr de fibras ( Saladas e frutas ) por dia, associada a uma ingestão de 2 l de água, para que o bolo seja macio e hidratado, porque se for endurecido ou desidratado irá lhe machucar.


Fibras: 30gr/dia



Dr Paulo Branco: Alimentação saudável



Apostila abaixo: Os meus pacientes recebem um guia com todas as orientações de higiene, comportamentais e nutricionais (Frutas e legumes) com a região perianal.





8- Tenho uma dor na região perianal que piora muito quando fico por muito tempo sentado, tenho que levantar para que a dor melhore. Algumas noites tive de acordar com dor, pontadas no perineo mas do lado esquerdo. Tomei antiinflamatorios e corticoide muscular e apresentei uma pequena melhora clinica.  exames deverei fazer e qual o tratamento?
Resposta: O que você tem é uma inflamação, chamada de tendinite perianal, que piora porque você senta em cima dos tendões inflamados. Exercícios físicos específicos ( ver figura abaixo ) associados a enemas e pomadas relaxantes, apresentam bom resultado. 

Exercícios físicos para a tendinite: Relaxam os tendões e músculos. Exige dedicação dos pacientes e maneira correta de execução dos movimentos, que deverá ser concentrado nos músculos perineais.

Fisioterapia: Relaxamento perineal



9- Realizei a cirurgia para tratamento de hemorroida de quarto grau, era grande. Apesar da hemorroida, eu evacuava bem. Após a cirurgia, passei a ter dificuldade para evacuar faço um esforço muito grande e as fezes saem achatadas com muita dor e sangramento vermelho vivo. Tem relação com a cirurgia de hemorroida?
Resposta: Todas as cirurgias proctologicas dão um certo grau de estreitamento anal, de moderado a severo e poderá ser consequente a uma cicatrização exagerada ou por uma técnica cirúrgica inadequada. O que você me parece ter é uma fissura anal chamada de residual e decorrente do estreitamento anal, consequente a cicatrização da cirurgia.  Na minha experiência a classificação do grau de estreitamento teve grande importância no resultado final do tratamento que foi somente pela dilatação ou associada a plastica anal com o laser.

Fig. Observar a fissura residual, no bordo inferior da abertura anal, que foi consequente a um estreitamento ocasionado pela cicatrização cirurgica.
Conduta: Realizei uma anuplastia ou plastica anal. E importante o seguimento medico, para realização de dilatações suaves.




10- Meu parceiro tem 70 anos e apresenta uma ardência intensa e saída de uma grande bola vermelha as evacuações,  acompanhada algumas vezes de sangramento?
Resposta: O seu parceiro possivelmente tem um prolapso de reto, consequente ao afrouxamento dos músculos do períneo e saída do reto.
Tratamento: A cirurgia que eu faço é com anestesia local mas sedação, e consiste em colocar uma tela na volta da abertura anal, de modo a deixar passar somente o bolo fecal. A cirurgia demora em torno de 30’e apresenta bons resultados.


Músculos: Veja os músculos que dão sustentação ao perineo, forram a região de modo a impedir a saída ou prolapso do reto e bexiga. 









11- Doutor tenho uma dor anal que piora durante a noite, e está me tirando o sono, porque até consigo dormir, mas ela vem, fica pouco tempo e desaparece. Realizei exames que deram todos normais, estou sem saber o que fazer. O que será?
Resposta: Você me parece ter uma tendinite perianal. Os exames são normais e o diagnostico eu faço pelo toque dos tendões inflamados. O tratamento eu oriento através de figuras, exercícios fisioterápicos para relaxamento dos músculos e tendões e prescrevo medicamentos na forma de enema e pomadas que também desinflamam e relaxam os músculos perineais. Se não houver melhora, aplico medição antiinflamatória nos tendões.



Fig. acima: Ponto de aplicação do antiinflamatório para tratamento da dor geralmente em queimação na região perianal que muitas vezes piora quando se esta sentado por muito tempo.



12- Tenho uma dor intensa, lacerante, insuportável  ao evacuar. e impossível para ter relação passiva. Examinando o local notei uma pequena bolinha e uma ferida. Fui em dois proctologistas que me passaram trofodermim e Hipoglós. Continuo com uma dor forte e queria muito ser examinado e tratado na sua clinica.
Resposta: A fissura anal, seja aguda ou crônica, tem em comum a mesma causa, que é a pressão elevada do musculo esfincter interno do ânus e portanto qualquer forma de abordagem terapêutica, deverá diminuir essa pressão para que a fissura cicatrize, objetivo esse que jamais será alcançado pelas pomadas prescritas na sua pergunta. A bolinha descrita é chamada de plicoma sentinela e indica a presença de uma fissura anal crônica. A fissura crônica tem na cirurgia a sua melhor forma de tratamento, que eu faço com o laser, sob anestesia local. Os pacientes referem uma melhora clinica para evacuar e para as relações passivas.




 Figura acima: Fissura anal aguda, ausência da pelinha
Pequena feridinha, localizada na pele perianal. A dor se deve a localização da fissura na pele e não dentro do reto. Qualquer distensão da abertura anal causará dor intensa com sangramento vermelho vivo. Mudanças nos hábitos alimentares, comportamentais e pomadas para relaxar o esfíncter anal contumam ter bom resultado. Se você teve a fissura aguda e ela cicatrizou com pomadas, lembre-se que o seu esfíncter é muito contraído para a relação passiva e não economize na lubrificação e relaxamento perineal. 


            Fissura anal crônica: Presença das pelinhas

Cirurgia a laser: A fissura é formada por um tecido fibroso, geralmente com infecção local, na parte externa pela pelinha ( plicoma) e dentro por uma papila inflamada ou hipertrofica. A cirurgia deverá retirar todos os constituintes da fissura crônica e diminuir a pressão do músculo esfíncter anal.


13- Doutor realizei a cirurgia para hemorroida, a ferida cicratrizou e no momento apresento uma enorme dificuldade para evacuar com dor as evacuações, tem tratamento?
Resposta: Já tratei de pacientes com a sua historia. O que ocorre é um estreitamento da abertura  e do canal anal. A decisão da  forma de tratamento dependerá do exame clinico e endoscópico local. Consiste na dilatação local associada ou não a diminuição da pressão do canal anal e plastica anal.  


Fig. Estenose anal:
Pelo toque o medico poderá diferenciar o tipo de estenose e estabelecer uma forma de tratamento mas adequada. Veja que as preguinhas desapareceram.

14- Sou ciclista e tenho muita dor e ardência anal, principalmente após as competições, já tive uma trombose hemorroidaria, o que será?
Resposta: Tenho vários pacientes com o seu sintoma, que decorre do traumatismo do assento sobre as regiões perianal e perineal, que determinará uma inflamação na pele, chamada de dermatite pelo suor e umidade e uma tendinite perianal. Ja tratei de vários pacientes ciclistas como você de trombose ( sangue coagulado) hemorroidaria, representada por uma bolinha dura e de inicio muito dolorida.  Já tive pacientes também com inflamação da glândula prostática, prostatite, pelo trauma da glândula no banco. O tratamento poderá ser de inicio clinico com medicamentos adequados e se não houver regressão do coagulo, eu faço o tratamento com o laser sob anestesia local. A tendinite tende a melhorar, com medicamentos na forma de enema e parar com o ciclismo temporariamente.

Fotos: Trombose  





Fig. Trombose hemorroidaria:
Bolinha dura, formada pelo sangue coagulado dentro do vaso hemorroidario.





















15- Tenho muita dor no pênis, durante a relação, numa membrana atras da cabeça. Ele fica vergado para baixo e a dor compromete a ereção e a penetração, como resolver? 

Resposta: Você tem um pequeno ligamento na parte posterior da glande ( cabeça ) do pênis, formada por vasos e nervos que sao estirados durante a ereção, dando a dor por você referida. O tratamento é cirúrgico, e consiste em seccionar o ligamento ou freio do prepucio, que eu tenho feito com o laser sob anestesia local.

Freio do prepucio: Dor ao ser estirado durante a relação.


Laser: Isolamento e retirada
Após retirada do freio e excesso de pele





16- Nao consigo puxar a pele que cobre a cabeça do meu pênis, parece que tem um anel, que alem da dor sai um mal cheiro. Estou preocupado, queria passar em consulta ainda hoje na sua clinica?
Resposta:  Possivelmente o que você tem é uma fimose, caracterizada pelo anel, por você referido que não permite a exteriorização da glande ou cabeça do pênis. O tratamento é cirúrgico, que faço com o laser, sob anestesia local.

                  
                          Fimose: Anel de fibrose, que não permite exteriorizar a glande ( cabeça ) peniana.














Parafimose: Complição do anel de fibrose acima. Foi  feita pelo paciente na tentativa de retrair o anel de fibrose para exteriorizar a glande. Nunca faça isso é uma decisão medica.






Cirurgia: Anel fibroso e excesso de pele retirados com o laser.





Final do procedimento: Sem o anel de fibrose.




17- Tenho uma pelinha que cobre toda a cabeça do meu pênis.  Preciso fazer a limpeza diariamente de uma secreção que parece irritar, coça e da um cheiro ruim. Queria retirar a laser, pode ser?
Resposta: O excesso de pele é diagnosticado em medicina como hipertrofia de prepucio e poderá causar um processo inflamatório chamado de BALANITE. O tratamento definitivo é a retirada cirurgica que eu  faço com o laser, sob anestesia local. 


 Foto: Excesso de pele













           


Balanite: Pele causadora














Laser: Aspecto final














HPV

1- Realizei a cirurgia para retirada do HPV e hemorroidas, dentro e fora do ânus há 1 ano e no momento evacuo com dificuldade e não consigo fazer o sexo passivo, como tratar?
Resposta: Você tem um estreitamento da abertura e/ou do canal anal, pela cicatriz após retirada das verrugas. A relação passiva deverá ser interrompida e o tratamento estabelecido. Eu corrijo o estreitamento com o laser, sob anestesia local e depois de um tempo você poderá ter a relação passiva.



Foto: Veja a associação da hemorroida com as verrugas.
                           

Verrugas e hemorroidas

                           Verrugas: pele perianal.


                                  Verruga: Na mucosa do reto.

Laser

Comentário:
Essas verrugas se forem em numero maior dentro do canal anal e reto, a sua retirada, se não for bem feita e meticulosa, poderá causar estreitamento como no seu caso. Essas verrugas dificilmente poderão ser tratadas com pomadas e a retirada eu prefiro com o laser que é menos agressiva.



2- Sou HIV positivo e já realizei varias vezes a retirada de verrugas anais, o que posso fazer para evita-las?
Resposta: As infecção pelo HPV é mais frequente nos pacientes com HIV. O que eu tenho feito na minha clinica é um exame microscópico, colposcopia mensal para detectar o HPV, ainda dentro da pele e tratar com cremes, chamados imunomoduladores, antes que o vírus se multiplique e forme as verrugas.


Microscópio e laser: Retiro as verrugas com o laser de CO2 e faço o acompanhamento com o microscopio para detectar e tratar o HPV antes que se torne uma verruga. 

Obs. Eu sempre realizo o tratamento, preservando o máximo possível a anatomia, função e estética anal, que é de grande importância para quem pratica o sexo passivo.



3-Queria saber se a retirada do excesso de pele da cabeça do meu pênis, trata o HPV, pois já usei varias pomadas e as verrugas voltam frequentemente, funciona?
Resposta: Na minha experiência no freio da glande, e na mucosa interna do excesso de pele foram as regiões que eu mais encontrei as verrugas. A retirada da pele eu sempre indico por diminuir o numero de vírus e a possibilidade de retorno das verrugas. Retiro o excesso de pele com o laser, sob anestesia local.
Um estudo demostrou que o tempo médio para eliminação do HPV no homem foi de 5,9 meses, com 75% das infecções eliminadas dentro de 12 meses. Este estudo concluiu que os homens circuncisados tinham um risco reduzido de persistência da infecção.




Excesso de pele: Esta relacionada a maior incidência do vírus HPV.




Pênis: Observar as verrugas na cabeça ou glande peniana e abaixo os tipos de hpv: Tipos 6/11 mas frequentes e 16/18 mas oncogênicos ou cancerígenos. 


                       Laser de CO2: Usamos no tratamento.




4- Sou bissexual e estou com verrugas na volta do meu ânus, como poderá ter ocorrido a contaminação?
Resposta: Muitos casais bissexuais exploram os genitais como zonas erógenas para apimentar mas a relação. Uso de brinquedos contaminados, dedos e mesmo a secreção da mulher contaminada com o HPV poderá determinar o aparecimento das verrugas na região perianal. 

Brinquedos: Escolha o seu, coloque fogo na relação, porem para as relações recentes ou casuais, coloque sempre a camisinha no seu brinquedo, respeite todas as regras de lubrificação, relaxamento do músculo esfíncter anal, delicadeza na introdução e use o brinquedo adequado, macio e com haste na sua base. 






Contaminação: Dedos com unhas grandes e cortantes poderão determinar ferimentos no ânus e reto como fissuras e se estiverem contaminados poderão transmitir DST. 


5- Estou preocupado porque tive HPV genital, devo pesquisar se tenho também perianal?
Resposta: Com certeza, porque um numero expressivo de pacientes com hpv genital, deram positivos para o vírus na colposcopia perianal. A conduta na minha clinica é fazer a colposcopia de toda a pele das regiões genital, perianal, bolça escrotal e peniana.

                     Microscópio: Usado na minha clinica para o diagnostico pecoce e tratamento com laser do HPV antes do aparecimento das verrugas. 



                     Imagem: Inspeção da região perianal com corante especial para detectar os vírus.


                     Imagem: Mucosa do reto com lesões detectadas por tecnica de coloração especial.


                     Imagem: Analise microscópica da glande ou cabeça do pênis.


6- Sendo HIV positivo devo me preocupar mas com o HPV e câncer anal?
Resposta: O HPV e o câncer de ânus tem  uma incidência maior nos pacientes com HIV. Você tem de se preocupar e fazer um acompanhamento periódico. Eu faço o acompanhamento através do exame microscópico como forma de prevenção e tratamento precoce do HPV e câncer de ânus.


 Microscópio: Dr Paulo Branco



Risco do câncer anal: Veja e leia a seqüência das alterações teciduais, provocadas pelos vírus.







7- Realizei a retirada das verrugas algumas vezes, no espaço de 2 a 3 meses, e sempre acompanho pela anuscopia, queria saber se essa é a sua conduta?
Resposta: Realizo a anuscopia, como conduta de rotina na minha clinica, há vários anos, e não abro mão, pois entendo que é a única forma de detecção e tratamento precoce do HPV. Faço a anuscopia com tecnica de coloração do DNA viral. Se encontrar verrugas, retiro dom laser. Associo a anuscopia com a analise microscópica.


                    Anuscopia com laser: Dr Paulo Branco



8- Doutor estou tratando há alguns meses de condiloma acuminado com pomadas, estas são eficazes na sua experiência?
Resposta: Eu não indico as pomadas como primeira forma de tratamento nem para as formas simples de HPV. Descordo principalmente por não  tratar das verrugas dentro do reto. Já retirei muitas verrugas de dentro do reto em pacientes que estavam realizando o tratamento com pomadas ou cremes das lesões de pele. NÃO FAÇO ISSO.

                      Verrugas dentro do reto: Como o paciente poderá tratar com pomadas. A pomada deverá ser colocada pelo paciente sobre a verruga, acho impossível.

9- Optei pelo uso local de pomadas para destruir as verrugas, pelo tempo de 12 semanas. Tenho tido uma irritação local que as vezes quase paro de usar, e o tempo  que é muito longo e me impede da relação passiva, é assim mesmo?
Resposta: Eu não indico porque poderá causar irritação na pele como as dermatites e erosões, pelo resultado que é muito demorado, seus efeitos colaterais e pela demora em retornar as suas atividades sexuais, e a razão mais importante, nao trata as verrugas dentro do reto, como o da figura abaixo.



                                                          HPV: Retal




             Dermatite: Causada por pomada para tratar o hpv



10- Sou HIV e já cheguei a ter de retirar as verrugas ( HPV) até 3 x em um mês. Tem como evitar?
Resposta: Melhore a sua resistência com níveis de anticorpos CD4/CD8 elevados e carga viral baixa. Os vírus do HIV, matam  os anticorpos CD4+, esses lhe protegem do ataque dos microorganismos chamados de oportunistas, como as bactérias que poderão determinar infecções graves e morte. Você ficará protegido pela ingestão de medicamentos orais, boa alimentação, pratica regular de exercícios físicos, evite a ingestão de álcool, o tabagismo. Na minha experiência, nos pacientes com HIV, a infecção pelo HPV foi mais frequente, predominou a forma acuminada e o tratamento do HPV foi mais difícil, e as recidivas foram mais frequentes. Prescrevi medicamentos para melhorar a resistência e  Vacina para diminuir a carga viral.

Obs. Dr Paulo Branco
1- Já operei com o laser casos como o seu, e o que eu constatei foi que as verrugas dentro do reto não foram retiradas, na cirurgia anterior.
2- O controle ou acompanhamento tem de ser mais rigoroso e eu faço pela analise endoscopica e com tecnica de microscopia, para detectar o vírus, antes que se transforme em verruga.  

3- Forma mais freqiente que eu operei: Condiloma acuminado.

Foto: Contaminação pelo HIV.

Contaminação: 34 milhões de contaminados




Veja os níveis de carga viral

                                             
                                Carga viral alta: Resultado
Anticorpos Mortos pelos vírus


                           
                  Níveis de anticorpos ( CD4+) alto: Resultado

Vírus Mortos pelos anticorpos



                                         Localização: Virilha e bolça escrotal
HPV: Condiloma acuminado no HIV




                                          Localização: Perianal
HPV: Condiloma acuminado no HIV

Obs. Sobre o comportamento dos pacientes
Muitos pacientes deixaram chegar a essa proporção, por vergonha de ir a um medico. Nunca deixe de procurar ajuda medica, pois o medico existe para te ajudar, e ficar assim só irá prejudicar a sua saude. 
                                       

11- Qual o risco do homem ter HPV? 
Resposta: É a DST mais frequente entre os homens na faixa etária entre os 14 e 24 anos. Na maioria das vezes é uma infecção transitória e assintomática, após contato com o vírus, 70% desapareceram dentro de 1 ano e 90% no segundo ano. Os vírus serão destruídos pelo seu sistema imunológico. A media de duração de uma infecção nova por HPV dura em media 8 meses.

12- Há possibilidade de remoção total do HPV?
Resposta: Um Estudo recentemente publicado mostrou que num acompanhamento de 24 meses, 90% dos homens contaminados, tinham eliminado o vírus, e que esta eliminação foi maior em pacientes jovens.

13- Tenho uma fistula anal e hpv, há relação?
Resposta: Sim a fístula é uma complicação da verruga. As verrugas determinam a obstrução do orifício de drenagem das glândulas anais, gerando um abscesso, que drena e posteriormente formará uma fistula.

Foto: HPV ( bolinha branca )


Verruguinha: poderá ostruir a glandula 



14- Qual o risco do HPV evoluir para o câncer de pênis?
Resposta: O principal risco envolvido para os pacientes com hpv evoluírem para o câncer de pênis foi a não realização da postectomia.
                                          
Ilustração: HPV

                           Crista de galo       Condiloma ( verruga)
 Forma  inicial a sua direita que se não tratada poderá evoluir para a avançada ao lado ( Crista de galo).


Ilustração: Leia novamente a seqüência das alterações nas células ( displasia ) provocadas pelo HPV.





Foto: Postectomia 
Se o tratamento clinico não estiver resolvendo as verrugas no pênis, fica naquele vai e volta, com coceira, vermelhidão, alteração na textura, é melhor você realizar a postectomia. 
























15- Quais os cuidados que devo ter com o meu parceiro sexual?
Resposta:
- Recomenda-se a avalição e tratamento se necessário do parceiro sexual, o uso de preservativos é mandatório enquanto persistirem lesões clinicas e apoio psicológico pode ser necessário para orientar o diálogo com parceiros e a compreensão correta do problema.
- Esclarecimento do potencial de malignização dos vírus ao parceiro
- Vida saudável para o casal, evitando que fatores como o estresse poderá tornar as recidivas da doença mais frequente.


       Ilustração acima: Prevenção contra o hpv
 Exercício físico, boa alimentação, dormir bem  e evitar o ESTRESSE e fazer o exame microscópico para prevenção e controle 



16-  O senhor costuma prescrever para os seus pacientes, medicamentos por via oral para aumentar a resistência contra o HPV?
Resposta: Prescrevo medicamentos que atua nas células de defesa, chamadas de linfócitos T, principalmente nos pacientes que apresentam recidiva das verrugas e doenças de base que comprometem a sua resistência ao vírus.


17- Vacina, quando indica para pacientes com HPV?
Resposta: A vacina foi liberada pela ANVISA para ser feita em meninos e homens com idade entre 9 a 26 anos para a prevenção da lesão precursora do câncer de canal anal, causados pelo HPV dos tipos 16 e 18 e para a prevenção de verrugas anogenitais mais frequentes causadas pelos tipos 6 e 11. A vacina deverá ser administrada em três doses: 0, 2 meses e com 6 meses.

Entenda: A vacina aplicada nos pacientes que já tem o HPV, não tratará as verrugas, mas terá a finalidade de diminuir a carga ou numero de vírus e aumentar os niveis dos anticorpos no sangue e com isso diminuir a possibilidade de retorno da doença.


Foto: Vírus HPV









HPV: Tipos mais frequentes.














HPV: Tipos relacionados ao Câncer.








Vacina: Não trata as verrugas, atua diminuindo a carga viral.

















18- Recentemente descobrir que tenho o HPV e Clamídia uretral, como tratar?
Resposta: As duas infecções tem relação com a sua resistência imunológica. A Clamídia você tratará com antibiótico especifico.
Comentário: As infeções uretrais são geralmente mistas, isto é, são causadas por mais de um microrganismo. Você poderá fazer uma coleta de material da uretra e fazer a pesquisa de cândida, PPLO, micoplasma e para Clamidia com antibiograma que analisa a qual antibióticos eles são sensíveis.

19- Fui tratado de HPV na região perianal e faço sexo passivo com o meu namorado sem camisinha. Ele  faz os exames periodicamente. Posso contamina-lo?
Resposta: O risco sempre vai existir, porem na maioria dos casos, principalmente os sem verrugas ou assintomaticos, os anticorpos do seu parceiro destróem os vírus. Se você apresentar verruga, será melhor nesta fase sempre usar camisinha.


Ilustração: Anticorpo para matar o vírus do HPV.
Anticorpo na caça dos vírus

Anticorpos: Brancos
Os anticorpos( amrelo) atacando o virus (verde).
Comentário: Na maioria das vezes os seus anticorpos matam os vírus, por isso tenha uma vida saudável, com a pratica regular de exercícios físicos e uma boa alimentação.

Meu protocolo de tratamento para o hpv:
 Nos meus pacientes, eu prefiro retirar as verrugas com o laser e fazer um acompanhamento microscópico para diagnosticar o hpv dentro da pele e já trata-lo antes que se torne uma verruga e aumente a possibilidade de contagio do seu parceiro. Se na microscopia eu detectar o vírus ocupando uma área maior, trato com creme e se for área menor trato com o laser. 
Gosto de indicar a vacina que reduz a carga viral.


Vacina

Dr Paulo Branco: Microscópio

20- Na sua experiência quais os sintomas observados nos pacientes que tiveram a volta do HPV?
Resposta: A presença da verruga isolada ou associada a coceira,  drenagem de muco e ferimentos.

Foto: Retorno do HPV apos tratamento com pomada inadequada.


21- Tenho HPV e hemorroidas internas que sangram, principalmente quando evacuo fezes endurecidas. Posso tratar ao mesmo tempo?
Resposta: Poderá. Casos como o seu, eu costumo tratar as hemorroidas internas com a ligadura elástica e as verrugas com o laser associado a vacina e medicamentos por via oral para aumentara  sua resistência.

Foto: HPV e hemorroida


Foto: Hemorroida com a ligadura elástica




Foto: HPV com o laser

HVP: Laser

22- Tive uma dor intensa acompanhada de sangramento. Fui ao medico que me diagnosticou fissura anal e HPV. Confesso que não sei como fui contaminada. A fissura poderá facilitar o aparecimento do HPV?
Resposta: Não. A fissura anal tem como causa a hipertonia ou contração exagerada do musculo esfíncter anal interno. Qualquer forma de tratamento para a fissura anal deverá diminuir a pressão deste musculo, que poderá ser com pomadas de manipulação ou Botox nas formas agudas e com o laser na forma crônica da fissura anal. O HPV é uma DST e transmitida geralmente pela via sexual.

Foto: Fissura anal e os músculos causadores.





Foto: Hpv através do Sexo desprotegido.





23- Estou com condiloma acuminado, que fecha toda a abertura anal, tenho vergonha de ir ao medico. Posso tratar com pomada?
Resposta: Jamais. Faça o certo, eu retiro com o laser em uma ou duas sessões se necessário. O medico existe para ajuda-lo. Os pacientes que eu tratei, a grande maioria revelou, que deixou o condiloma chegar ao tamanho que chegou por vergonha de ir ao médico e pelo fato de ser gay e teve dificuldade de falar abertamente sobre a relação passiva com o medico. 



Médicos: Existem para ajuda-lo. 

Comentário: Os pacientes que eu atendi, referiram não conseguir falar de forma clara com os seus médicos sobre as DST adquiridas, principalmente os adeptos do sexo passivo, as mulheres e os homens bissexuais.  Confesso que no inicio eu tinha um pouco de dificuldade na condução da consulta, principalmente nos pacientes tímidos, extremamente reservados e bissexuais. Hoje consigo uma relação aberta me comportando como um amigo dos meus pacientes, o que torna a consulta agradável e juntos encontraremos a melhor forma de tratamento. 




24- Tirei varias verrugas fora e dentro do ânus, há 6 meses atrás. A cirurgia foi boa, porem estou com dificuldade para evacuar, as fezes saem com muito esforço e achatadas. O que pode está acontecendo?
Respondendo: Você tem um estreitamento anal que deverá ser tratado imediatamente. Não deixe passar mas tempo, porque o estreitamento poderá se tornar uma estenose que será mas difícil para tratar. Essa complicação poderá ocorrer nos chamados condilomas acuminados, no qual o numero de verrugas é muito grande e uma grande área de tecido é retirada o que determinará o estreitamento. Eu acho que o laser é menos agressivo do que a técnica tradicional para o tratamento de casos como o seu.


Foto: HPV

Condiloma acuminado



Complicação: Estreitamento anal



Tratamento com laser


25- Tenho HPV na região das virilhas, várias verrugas. A forma de tratamento é a mesma da região perianal?
Resposta: Você deverá retira-los. Eu já retirei com laser verrugas nesta região. É importante examinar as outras regiões. O protocolo de tratamento será o mesmo.

Foto: Verrugas na virilha
Após retirada com o laser

26- Doutor quem teve hpv nos lábios poderá fazer o sexo oral?
Resposta: O sexo oral poderá transmitir o HPV. Já tive pacientes com a doença na boca, confesso que pouquíssimos casos. As verrugas eram esbranquiçadas e planas. Se não tiver a verruga nos lábios poderá beijar.




27- Tenho muita vontade de que me façam o anilíngua, mas morro de medo de doenças como o hpv. O senhor, na sua experiência já teve algum caso?
Resposta: O anilingua ou sexo oral-anal pode da enjoo em alguns e ao mesmo tempo excitar outros como você, por isso recomendo que você limpe a sua região anal com um pano macio e úmido ou com um produto especial. Costumo prescrever para os meus pacientes um óleo que hidrata e tem uma ação higiênica local. A pele ao redor do ânus, que se estende até a bolça escrotal e as nádegas é ricamente inervada, o que a torna muito sensível a estímulos pelo tato ou com a boca, podendo gerar muito prazer. A anilingua é usada por muitos casais nas preliminares da relação passiva. Os casais praticam, mas será de grande importância preventiva você da uma inspecionada local. Quando aparecer verruguinhas, pequenas bolinhas, secreções ou feridas, pare o anilingua e converse com o parceiro, que deverá fazer um tratamento medico. É menos provável, mas você também poderá transmitir  o HPV oral para o seu parceiro. Ja tive paciente com hpv na glande pela pratica do anilingue e sexo oral. A possibilidade de transmitir DST e parasitoses é menor, mas existe, tanto sua quanto a do parceiro. É uma forma de carinho extremamente estimulante do libido, portanto siga em frente, mas com essas orientações.


Ilustração: De aquela olhadinha antes, para detectar, verruguinhas, bolinhas, vesículas, feridas, manchas e secreções.
Anilíngua

      Gonorreia: Secreção amarelada



Herpes labial: Vesículas agrupadas

Herpes: pênis

HPV: Verruguinhas nas nádegas 



                         
                            Molusco contagioso: Bolinhas avermelhadas



HPV: Verrugas
Ferimentos



Infecção por fungo


Comentário: Olhe bem as fotos que ilustram este blog, e procure durante as preliminares, da uma olhadinha mestas regiões, para evitar que você contraia uma DST.


28- Após ter feito sexo casual, na manhã percebi uma verruguinha no pênis dele. Posso está contaminado?
Resposta: Milhões de pessoas entram em contato todos os dias com o HPV e a maioria elimina o vírus. O legal no sexo casual é colocar a camisinha sempre que der tempo. Casos como o seu eu faço um acompanhamento clinico-microscopico mensal. 



29- Olá gostaria de saber, sou homossexual e notei que estou tendo coceiras no inicio do ânus, e que também a presença de pequenas bolinhas, o que pode ser?
Resposta: A união da coceira com as bolhinhas poderá ser HPV, mas também poderá ser molusco contagioso e herpes. Será melhor você ser examinado para tratar imediatamente.

Herpes: Aparecerá na forma de vesículas agrupadas.











30- Tenho verrugas peniana e perianal, posso tratar simultaneamente?
Resposta: Já tratei de vários casos de pacientes com essa distribuição de verrugas. O acompanhamento eu tenho feito pela colposcopia genital e perianal. Quando os pacientes tem excesso de pele, eu indico a retirada com o laser sob anestesia local.



32- Tenho varias verruguinhas esbranquiçadas em toda a borda do meu pênis. Queria saber se poderá ser HPV?
Resposta: Essas bolinhas ou pequenas verruguinhas, fazem parte da anatomia normal e chamada de Coroa Hirsuta do pênis, não é DST. 
Comentário: Já atendi pacientes que tiveram essas verruguinhas tratadas como HPV. Não faça nada. 



33- Tive verrugas anais e gonorreia, comecei a ter coceira e apresentar perda de secreção anal, como proceder?
Resposta: A coceira e perda de secreção poderão indicar retorno das verrugas dentro do reto e/ou da gonorreia. Casos como o seu eu faço uma analise clinica, endoscópica e microscópica para detectar e tratar as verrugas nas formas incipientes com imunomodulador ou com o laser e uma analise bactarioscopica da secreção.


34- O meu exame de Papanicolau deu  positivo para hpv,  me examinando percebi umas bolinhas na região perianal, poderá ser hpv?
Resposta: Poderá. Uma porcentagem importante de pacientes tem a concomitância do hpv nas duas regiões. Na minha experiência predominou a forma latente ou assintomática do hpv na região perianal, que só será detectada pelo exame colposcopico da pele perianal.

35- Fui diagnosticada com hpv dentro e fora do ânus e me foi indicada pomada, esta certo?
Resposta: Eu acho impossível você tratar as verrugas dentro do anus com as pomadas que deveram ser passada somente sobre as verrugas o que será impossível na minha opinião. As pomadas demoram muito para destruírem as verrugas e podem alterar a textura da pele e comprometer as preguinhas perianais, e portanto a estética anal, o que tem grande importância para que pratica o sexo anal passivo.


Hemorroida:
1- Tenho sangramento e coceira na pele possivelmente por hemorroidas que o meu medico falou ser de terceiro grau. O meu medico indicou a ligadura elástica o senhor concorda, queria a sua opinião?
Resposta: As hemorroidas de terceiro grau poderão determinar coceira na pele perianal. A ligadura elástica poderá ser feita, porem exige experiência e habilidade do proctologista que terá de reduzir totalmente a hemorroida para dentro do reto e neste local realizar a ligadura elástica. Já realizei este procedimento e tem que ter experiência para colocar o anel elástico no lugar correto.


Ligadura elástica: Geralmente as hemorroidas internas a semelhança de um relógio, estarão localizadas as 7, 11 e 3hs, o que esta demonstrado na figura abaixo. Eu prefiro colocar dois anéis elásticos por vaso dilatado.






Ligadura elástica: 
1- Observar o anel elástico ( linha preta ) colocada na base da hemorroida.


                                                    



2- Isquemia da hemoroida:





3- Aspecto final:
 secou e caiu.











   Associação: Ligadura elastica + laser

Atenção: Alguns pacientes tem associada as hemorroidas internas, fissura, pelinhas ou hemorroidas de grau maior, que eu tenho tratado simultaneamente com o laser.


2- As hemorroidas podem causar o câncer de ânus?
Resposta: As hemorroidas são benignas do inicio ao fim. Entenda que hemorroida é um vaso que dilata e não um tecido que poderá sofrer uma alteração maligna. Para a sua melhor compreensão vamos pegar os pólipos que sao formados por tecido e poderá haver denegarão maligna.

                                 


Hemorroida: E um vaso dilatado de cor vinhoso como o da figura. 
Diagnostico: A hemorroida apareceu com o paciente fazendo esforço, como fosse evacuar.






Pólipos: Representados pelas bolinhas 
da figura.















3- Sexo anal, poderá causar hemorroida?
Resposta: As hemorroidas estão relacionadas com uma alimentação pobre em fibras, associada a uma baixa ingestão de água, de modo que as fezes ficam duras e poderão causar as hemorroidas. O sexo anal, se feito de forma inadequada, sem lubrificante ou relaxamento adequado poderá determinar uma inflamação do ânus ( proctite), trombose hemorroidária ( sangue coagulado dentro da hemorroida). O sexo anal não lhe causará hemorroida, mas se você tem, lubrifique bem o interior do canal anal e tenha um bom relaxamento do musculo esfíncter anal interno.

Caso clinico: Hemorroidas são vasos dilatados que poderão inflamar e mesmo sangrar na relação passiva, feita de forma inadequada: A foto é de um paciente que apresentou inflamação e sangramento após uso de dildo ou brinquedo de forma inadequada.


Conduta: Esse paciente eu tratei com orientação nutricional e mudança comportamental e posteriormente com a ligadura elástica e laser.


4- Como fibras, porem quase não tomo água e não consigo entender porque as minhas fezes são tão duras que chegam a me machucar. O senhor poderia me orientar?
Resposta: A fibra por osmose chupa a água para dentro do bolo fecal, tornando-o macio e hidratado. Se você não ingere água, apesar de comer fibras as fezes ficaram duras e o machucará.
A orientacao é que você ingira 30gr de fibras por dia, e tome de 2l a 3l de liquido.

5- Tenho hemorroida há 15 anos e tenho medo da dor após a cirurgia. O que poderá ser feito para diminuir a dor?
Resposta: As pessoas geralmente chegam a minha clinica referindo sangramento, ardor, dor e presença de volumosas hemorroidas e falando que um amigo operou e não sentiu nada. A própria doença tem indicação para tratamento cirúrgico somente nas formas mais avançadas. Os meus pacientes recebem um guia com todas as orientações comportamentais e nutricionais para ter um  pós-operatorio mas confortável. Uma técnica cirúrgica adequada para cada caso, associada a diminuição cirúrgica da pressão do musculo esfíncter anal interno, que é uma conduta feita durante a cirurgia que melhora a dor pos-operatoria da cirurgia. Você será medicado com antiinflamatórios, analgésicos e pomadas cicatrizantes. 

6- Quais são as complicações da cirurgia de hemorroida?
Resposta: A complicação imediata é o sangramento e a mas temida pelos cirurgiões, é o estreitamento da abertura anal, que esta relacionada com uma técnica cirúrgica inadequada, cicatrização muito rápida e o fato dos pacientes terem medo de evacuar. Você deve evacuar, porque as fezes modelam a abertura anal, espantando o temível estreitamento ou mesmo a estenose. 

Estreitamento anal:

Dilatação: dilatador metálico


                           Cirurgia: Plastica anal










7- Os condimentos poderão da hemorroida?
Resposta: Não há nenhum trabalho cientifico que demonstrou esta relação de causa e efeito. O que se sugere é que este condimento torne as fezes mais ácidas, o que determinaria uma irritação no canal anal, conhecida como proctite. Coma a sua pimenta com moderação.

Em vez do condimento, faça a ingestão de 30gr de fibras / dia:


















8- A associação de hemorroida com a fissura anal, é frequente?
Resposta: Quase todos os meus pacientes apresentaram esta associação, porem o que realmente incomodava era a fissura anal pela dor lacerante e muitas vezes incapacitante. A minha conduta é conservadora ou de tratamento clinico para as fissuras agudas associadas a hemorroidas iniciais. Se essas hemorroidas determinam sangramento, eu faço a ligadura elástica. As fissuras crônicas associadas as hemorroidas de terceiro ou quarto graus eu faço a cirurgia com o laser.

Associacao: Hemorroida e fissura anal






















9 – Fui diagnosticada como tendo plicoma, uma pequena pelinha na volta do ânus que me incomoda profundamente do ponto de vista estético, como posso resolver?
Resposta: A retirada do plicoma com o laser sob anestesia local, seguramente é a cirurgia que eu mais realizo na clinica. Sempre eu procuro ter o cuidado de demarcar as pelinhas com lápis adequado, porque a injeção  do anestésico local poderá distorcer a arquitetura do plicoma, que poderá ser retirado parcialmente.

Plicoma: Essa pelinha incomoda ao passivo pela estética e pela dificuldade da higiene anal, que poderá ficar irritada.


                                        Pelinha: Plicoma

                                                         Plicoma encobrindo o ânus.                                                                                       
Retirada da pele com laser
Após a retirada


10- Hemorroida é genética?
Resposta: Não, é familiar. O que os pacientes relatam são familiares que já foram diagnosticados ou mesmo tratados de hemorroida.

11- Hemorroida tem relação com a ingestão de álcool, porque quando bebo tenho uma ardência local.
Resposta: O álcool depois de ingerido libera um radical livre, OH- ( Hidroxila) que é altamente destrutivo ou lesivo para os tecidos, principalmente as mucosas, que entra em contato. Alguns pacientes realmente referem uma ardência e pontada no ânus, após a ingestão de álcool. A minha conduta é fazer uma analise endoscopica na parte interna do canal anal, e geralmente o achado foi de uma proctite, isto é uma inflamação da mucosa e glândulas anais. Eu costumo tratar com pomadas, colocadas com aplicador dentro do canal anal. Esse detalhe é de grande importância, colocar a pomada dentro do canal anal com aplicador, colocar na pele na volta da abertura anal, não adiantará nada.

12- Doutor a minha duvida é que tive duas hemorroidas trombosadas, e a segunda estou tratando com pomadas há 20 dias e não vejo melhora?
Resposta: A trombose, nada mas é do que o sangue que coagulou dentro do vaso hemorroidário. A abordagem inicial geralmente é com medicamentos e pomadas de uso local, o que melhora a dor e o edema local. Nos casos de tratamento cirúrgico, eu retiro o trombo, o vaso doente e baixo a pressão do músculo esfíncter anal com o laser, sob anestesia local. É uma solução rápida e geralmente bem simples de ser executada.


Trombose: Veja a bolinha dura, é formada por um coagulo ou trombo dentro de um vaso hemoroidario doente.











Trombose: Bolinha abaixo e pelinha ou plicoma acima. Estes casos eu retiro o trombo e o plicoma.












Trombo: Uma semana de tratamento clinico, houve regressão da inflamação local, mas não do coagulo que retirei pela com o laser.










Cirurgia com laser: Resultado final















13- Sofri um traumatismo na região na volta do ânus, e agora esta com uma bola dura e rocha, é hemorroida?
Resposta: O que você tem, é um hematoma pelo traumatismo referido. Trate com banhos de assento com água morna, use pomadas no local e tome antiinflamatorio pela via oral.
Cuidado: Evite tomar sol enquanto estiver com o hematoma, porque poderá manchar a região.

14- Hemorroida tem cura?
Resposta: As hemorroidas resultam de uma alimentação pobre em fibras e baixa ingestão de água. Se você corrigir a sua alimentação e alterar hábitos e comportamentos as suas chances de ter as hemorroidas serão muito pequenas. Quando eu realizo o tratamento cirúrgico, os meus pacientes recebem um guia com todas essas orientações.



Pirâmide alimentar ante hemorroida:
Por favor, se você não quer ter hemorroida, siga a risco









15- Hemorroida de quarto grau poderá fazer a ligadura elástica?

Resposta:
As hemorroidas de quarto grau são coberta por pele, o que contraindica a ligadura elástica. O que se poderá fazer para tonar a cirurgia menos agressiva, é associar a ligadura elástica do vaso dentro do reto a retirada com o laser do componente externo da hemorroida revestido por pele.

Para a sua compreensão:


 Estará indicada a ligadura:
Primeiro e segundo grau.
Vasos dentro do reto








A ligadura não estará indicada:
Hemorroida de quarto grau.
Vasos fora do reto











Dica: Existem hemorroidas de terceiro grau, que com muita habilidade e experiência, o medico poderá reduzir ou colocar o vaso para dentro do reto e fazer a ligadura elástica.
Consulta: Geralmente eu faço esse teste, durante a consulta para ver se existe a possibilidade de redução.


16- Estou obeso mórbido e já apresentei varias crises de hemorroida com sangramento importante, tem alguma forma diferente de tratamento para o meu caso?
Resposta: A perda de peso será de grande importância, porque facilita o escoamento do sangue que está dentro do vaso dilatado, que é a hemorroida, para o coração. Casos como o seu, eu tenho associado a ligadura elástica ao laser.

Ligadura elástica: No seu caso a ligadura é excelente.





17- Realizei a cirurgia para hemorroidas, e ficou no local uma cicatriz, sem as preguinhas, lisa que está me incomodando, tem solução?
Resposta:  A cirurgia para tratar as hemorroidas, exige do cirurgião um foco, a principio na doença e posteriormente na estética, que não da para prevê. Geralmente eu procuro preservar a anatomia anal, as preguinhas e o formato da abertura,  por trabalhar com as mulheres e pacientes GLBT. Se tem uma cicatriz, a única saída  será retira-la, o que eu tenho feito com o laser.


18- Realizei a cirurgia para fissura anal e ficou uma área esbranquiçada, o que será?
Resposta: É impossível para o cirurgião prevê essa alterações de cor da cicatriz da pele, chamadas no seu caso de hipocromia consequente a diminuição de pigmento melânico. Existem de inicio cremes de uso local, se  não resolverem a retirada cirúrgica com ou sem laser está indicada.

19- Fui diagnosticado como hemorroida interna de segundo grau e fissura anal crônica. Posso realizar as duas cirurgias ao mesmo tempo?
Resposta: Casos como o seu, eu prefiro fazer a ligadura elástica das hemorroidas internas ( Se as hemorroidas sangraram ) e realizar a cirurgia da fissura com o laser, tudo sob anestesia local.

20- Tenho um sangramento anal. Realizei uma anuscopia que diagnosticou um pólipo pediculado próximo da abertura anal e hemorroida de segundo grau, estou preocupada:
Resposta:
Você deverá realizar uma colonoscopia longa, para ver se não há outros pólipos, no reto e intestino grosso. Casos como o seu eu indico a retirada do pólipo pela endoscopia e ligadura elástica.


Pólipo de reto: É a bolinha avermelhada no primeiro quadrante da figura ao lado. 
Atenção: Esse pólipo, costuma levar a perda de sangue vermelho vivo pelo reto, sendo considerada pré-cancerigena. A colonoscopia da o diagnostico e trata, retirando o pólipo.


21- Tive um abscesso anal que foi drenado e ficou uma fístula que não fechou e me incomoda. Posso fazer a cirurgia com o laser?
Resposta: O abscesso começa pela infecção de uma glândula dentro do canal anal. Após formado ele drena em um orifício na pele da nádega. Ao conjunto do orifício interno, o trajeto e o orifício externo, visível na pele da nádega nós diagnosticamos como fístula.

Então é só acompanhar a seqüência das ilustrações abaixo, para entender: Leia com toda atenção, que eu pensei em todos os detalhes.

Componentes de uma fistula: Orifício interno + Trajeto + orifício na externo ou na nádega.
Comentário: Sempre a cirurgia deverá retirar esses três elementos formadores da fistula. Os casos que chegaram na minha clinica, operados em outra clinica, a cirurgia incompleta foi a causa do insucesso mas frequente. 

                              Componentes de uma fístula: 





                            Formação do abscesso e fistula:



                                         Abscesso: Tumoração vermelha e dolorida

                                       Abscesso drenado



          Fístula: Formada após a drenagem do abscesso. Observar orifício externo

  Fistula retirada com laser:

 Técnica Fechada:
   

 
22- Doutor a cirurgia da fistula poderá da incontinência anal?
Resposta: Poderá. A incontinência transitória eu observei em cerca da metade dos pacientes que realizei este procedimento e possivelmente se deve ao edema e a dor local. A incontinência permanente eu não tive nenhum caso e acho que a aquisição de um guia metálico em V associado a dissecção cuidadosa da fistula do músculo com o laser evitaram a secção  ou corte do musculo responsavel pela continencia anal.

Observar na figura a relação da fístula ( linha preta) com os músculos ( em vermelho):




Guia metálico: Identifica todos os componentes da fístula, evitando a cirurgia incompleta e a relação do trajeto fistuloso com o músculo formador do esfíncter anal:


           Aspecto final: Após retirada da fístula com o laser.



23- Estou com um cisto pilonidal, há 2 anos que tem afetado a minha vida profissional, já que trabalho a maior parte do tempo sentado. Nao quero a tecnica de deixar a cirurgia aberta, será possível fazer a cirurgia com o laser e fechar?
Resposta: Eu sempre faço de tudo para o fechamento da cirurgia após a retirada do cisto com o laser, por um motivo simples, o paciente já vem sofrendo com a drenagem de secreção do cisto, e na técnica aberta ele continuará sofrendo com a drenagem. Uma outra conduta que eu acho de grande importância é fazer uma depilação também com o laser na volta do cisto.

Cisto pilonidal: A Causa é o pelo que cresce para dentro da pele.


Pelos saindo pelo orifício do cisto:



Cisto pilonidal:



    Depilação a laser:


Ferida cirurgica fechada e cisto fixo no guia.






Referencias bibliográficas dos blog's:
Esses são os principais livros que li para escrever os blog's:
Blog da saude gay
Blog da saude das lésbicas
Blog da saude das travestis

Livros: Referencias bibliográficas
Dr Paulo Branco