Seja bem vindo ao Blog da Saúde LGBT

Neste espaço o Dr. Paulo Branco ira continuamente publicar matérias além de responder duvidas
relacionadas a Medicina e Qualidade de Vida voltadas a população LGBT. Este espaço no entanto,
não substitui a consulta médica, que deverá ser feita pelo médico, no consultório, de corpo presente.



Alguns amigos e pacientes do Dr. Paulo Branco que inspiraram ele a fazer esse Blog.

Youtube - Dr. Paulo Branco

Youtube - Série especial de vídeos

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Hospital gay


Hospital proctologico para os gays com fotos e vídeos educativos.
Planos de saúde: Traga a sua carteira do plano de saude e tenha um desconto na consulta e procedimentos realizados pelo Dr Paulo  Branco.










Agendamento:
Fone. 11 – 36728943 / 986663281


























Procedimentos:
São realizados geralmente sob anestesia local e se necessário uma leve sedação. Alta ocorrerá a seguir. 

Patologias tratadas:
Hemorroida
Fissura
Fístula
Cisto Pilonidal
HPV
Plicomas ou pelinhas

Internação: O tempo necessário para realização do procedimento com segurança.





























































Equipe e equipamento:
A cirurgia de uma forma geral exige uma equipe treinada para que o procedimento transcorra da melhor forma possível. Na proctologia quanto mais tempo essa equipe atuar junta, melhores serão os resultados dos tratamentos propostos. Em proctologia para cada patologia, teremos equipamentos específicos para este fim, e como exemplo posso citar um afastador metálico que uso para o tratamento das fístulas anais. Esse afastador eu achei em uma oficina mecânica, de disposição angulada, quando eu vi e peguei nas mãos imediatamente pensei nas fístulas e também no cisto pilonidal. E perfeito para a identificação de todos os componentes da fístula e na relação de contiguidade desta com o músculo formador do esfíncter anal, que é um verdadeiro tormento para os proctologistas pelo risco de lesão do esfíncter com aparecimento da incontinência anal.  




















Segurança

























Tecnologia:

- Anuscopia de Alta – resolução: HPV
Tenho feito de rotina no acompanhamento dos pacientes tratados de HPV com o laser, a analise da pele das regiões que poderão conter o vírus do HPV nas suas camadas mais profundas. Esse exame tem grande importância para o prognostico e no diagnostico da forma mais frequente de apresentação clinica do HPV, que é a assintomática, isto é as pessoas tem os vírus morando na camada mais profunda da pele, porem não sem verrugas. Esse exame determinará a melhor forma de tratamento para cada caso. Se eu detecto pequenas áreas pela coloração, posso no mesmo tempo tratar com o laser, mas se forem grandes áreas, será melhor o uso de imunomoduladores.  

Anuscopia de alta-resolução























- Laser de CO2:
Tenho associado o laser juntamente com a anuscopia de alta-resolução para o tratamento do HVP e com a  ligadura elástica para o tratamento das hemorroidas internas de terceiro e quarto grau, na chamada hemorroidectomia hibrida.





















Acompanhamento:

Fone:
O paciente ficará com o telefone fixo e celular para manter contato, a hora que sentir necessário, muitos casos eu até combino o horário das ligações. 

Guia:
Os pacientes recebem um guia com todas as orientações comportamentais e nutricionais para um bom pós-operatório.





















Domiciliar:
Se necessário dispomos dos equipamentos especializados para um atendimento domiciliar, veja abaixo:
















Custos:
Hoje as pessoas tem um verdadeiro pavor, mas não dos custos com o médico, mas com os hospitais. Os custos com a clinica, medicamentos, equipamentos, tecnologia representam cerca de 10% do custo cobrado pelos hospitais. 







sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Cirurgia da hemorroida: Laser com anel elastico, PPH ou THD?


Hemorroida: laser c/sem ligadura elástica, Grampeador ou Ultrassom?
Planos de saude: Traga a sua carteira do plano de saude e terá um desconto na consulta e procedimentos realizados pelo Dr Paulo Branco.


























Proctologista: Dr. Paulo Branco

















Dica: Assista o video educatico GLBT.











Agendamento:

Vila Nova Conceição:
Fátima: 11 – 38467973 / 78317380




















Lapa:
Mônica: 36728943 / 986663281




















Cirurgia da hemorroida:
Apesar das várias modalidades e formas de tratamentos existentes para as hemorroidas nos seus diferentes graus, a cirurgia parece ter o melhor resultado para a forma mais avançada desta patologia. O bom resultado do tratamento cirúrgico  parece ter uma relação direta com uma indicação criteriosa e bem feita, uma técnica adequada para cada caso, a menos agressiva possível e uma boa orientação quanto aos cuidados comportamentais e nutricionais pós-operatórios. É fundamental que o cirurgião proctologista tenha um conhecimento adequado da fisiopatologia e das várias formas de apresentação clínica da doença, domínio sobre as modalidades de terapias não cirúrgicas, esteja familiarizado com a anatomia da região anorretal, preparo e habilidade técnica aliados a uma grande experiência.
Atualmente, calcula-se que 10% a 20% dos portadores de hemorroidas sintomáticas, sejam beneficiados com o tratamento cirúrgico, sendo que a maioria dos pacientes, 80% a 90% sejam tratados adequadamente pelas formas não cirúrgicas, como medidas clinicas, alterações comportamentais, mudanças nos hábitos alimentares, ligadura elástica, isoladamente ou associados ao tratamento cirúrgico.


Técnicas cirúrgicas:
As hemorroidas com indicação de tratamento cirúrgico, são as externas, que não responderam ao tratamento clinico e as internas de quarto grau, essas são formadas por um componente interno, mucoso, ponto de origem do vaso hemorroidário responsável pela formação da hemorroida e um componente externo formado por pele. Essa pele incomoda muitos pacientes pela dificuldade de higiene, irritabilidade, coceira, dermatite e para alguns, altera a estética da pele perianal.
Conclusão: A técnica cirúrgica ideal será aquela que trata os dois componentes da hemorroida de quarto grau. O mucoso, que é formado por um coxim, que contem no seu interior, vasos, nervos, tecido conjuntivo ou areolar que fica congesto, intumescido e inflamado que poderá da sangramento, ardência, dor e sensação de peso anal e a pele, pelinha ou plicoma, fonte de reclamação e descontentamento de muitos pacientes, principalmente as mulheres.


Ilustração: Hemorroida interna e externa





















Técnicas:

-       PPH ( Grampeador ) e THD ( Desarterilizacão)
Acho que estas técnicas tem a sua melhor indicação para coibir o sangramento causado pelas hemorroida de II e III grau e na correção do prolapso pequeno e médio  característicos das hemorroidas de III grau. Nas hemorroidas de grau IV, essas técnicas que resolvem essencialmente a congestão dos plexos varicosos, sangramento e prolapsos menores, deixam inalterados as pelinhas externas ou plicomas presentes nas hemorroidas de IV grau e ao contrario do que muitos autores referem essas pelinhas geram sintomas aos pacientes. Eu já tratei de pacientes  que se sentiram desconfortáveis com a presença da pele em si, e pela dificuldade de higiene que poderá gerar  coceira, dermatite, dificuldade de higiene e eu tive de tira-las com o laser sob anestesia local. 



Indicação: Hemorroidas de II e III grau.


THD:


















PPH: Grampeador















Pele ou plicoma: Não retira.







- Ligadura Elástica + Retirada dos plicomas com laser:
Indicacao: Hemorroidas de IV grau:
Tenho usado simultaneamente a ligadura elástica para tratar o componente mucoso e o laser para retirar as pelinhas ou plicomas sob anestesia local.
Importante para a sua compreensão:  Na minha experiência a ligadura elástica trata o sangramento, diminui de forma acentuda o prolapso, saída da hemorroida e o volume das pelinhas, facilitando com isso a retirada destas com o laser.    


Ligadura elástica +  Laser:
Laser: Retirar as pelinhas


Conclusão: Acho que as hemorroidas que poderão ser tratadas com grampeador e guiada por Ultrassom, poderão ser tratadas pela ligadura elástica, que é um procedimento simples, que eu faço na minha clinica, sem necessidade de internação, anestesia e com um custo inigualável, se comparado ao PPH e THD.  Acho que é como transformar um procedimento ou tratamento relativamente simples, por ser realizado na clinica, em complexo, por serem  realizados somente a nível hospitalar e portanto de alto custo.