Seja bem vindo ao Blog da Saúde LGBT

Neste espaço o Dr. Paulo Branco ira continuamente publicar matérias além de responder duvidas
relacionadas a Medicina e Qualidade de Vida voltadas a população LGBT. Este espaço no entanto,
não substitui a consulta médica, que deverá ser feita pelo médico, no consultório, de corpo presente.



Alguns amigos e pacientes do Dr. Paulo Branco que inspiraram ele a fazer esse Blog.

Youtube - Dr. Paulo Branco

Youtube - Série especial de vídeos

domingo, 28 de agosto de 2011

HPV: Vacina liberada para homens pela ANVISA

HPV: Vacina para homens e mulheres


- HPV:

E uma sigla em inglês que significa papiloma vírus humana sendo especifica da espécie humana.

- Como é transmitido?

Pelo contato direto com a pele infectada durante a relação e os HPV genitais são transmitidos por meio das relações sexuais e contato com os fluidos contaminados oral e genitais.

- Quais os meios de prevenção?

Camisinha: Feminina e masculina.

Vacina

- Qual o nome da vacina?

Vacina Quadrivalente recombinante contra papilomavirus humano (tipos 6, 11, 16,18)

- Porque refere proteção contra os tipos acima?

Existem mas de 200 tipos de HPV, porem os tipos 6,11 conceituado como de baixo risco,são encontrados com maior freqüência nas verrugas genitais, cavidade oral e faringe e os tipos 16,18 chamados de oncogenicos por estarem presentes em cerca de 90% dos tumores causados por vírus. Estima-se que existam 40 tipos de alto risco para o câncer, sendo os mais freqüentemente encontrados: 16, 18, 31, 33, 45, 58 que apresentam maior probabilidade de provocar lesões persistentes e estas poderão com o tempo determinar alterações teciduais como a displasia e posteriormente o câncer.

- E segura?

Um estudo retrospectivo realizado nos Estados Unidos analisou com detalhe mais de 1000 artigos científicos e concluiu que as vacinas atualmente aplicadas são seguras com efeitos colaterais raríssimos e que não chegam a comprometer a saúde dos pacientes.

- Quais as indicações?

Prevenção do câncer em:

Homens:

Pênis: Pesquisa do INCA mostrou que o HPV esta associado em até 75% dos casos de câncer do pênis.

Ânus: De 10% a 20% dos casos de câncer anal.

Verrugas genitais: Em homens e mulheres. No Brasil estima-se que há 528.188 casos anuais de verrugas genitais, que é o sintoma referido pelos pacientes, mas também poderá se apresentar como uma mancha vermelha, indolor principalmente na glande.

Os homens uma vez infectados pelo HPV formam menos anticorpos que as mulheres. Uma explicação seria a idade, mas avançada nos homens infectados.



Vacina liberada pela ANVISA para ser aplicada em homens:

Essa aprovação ocorreu com base em um trabalho publicado na revista inglesa New England journal of medicine que comprovou que há uma redução de 90% das verrugas externas na região genital.



Mulheres:

Colo do útero: E o tumor mais freqüente na mulher após o câncer de mama, causando 4.800 mortes por ano e a cada ano são diagnosticados 18.430 novos casos.

Vulva e vagina

Ânus: Diminui a incidência de câncer de anus em mulheres segundo artigo publicado na revista The Lancet Oncology.

Lesões pré-cancerosas ou displasias

Informação:

Aproximadamente 50% a 80% das mulheres sexualmente ativas serão infectadas por um ou mais tipos de HPV em algum momento de suas vidas. Se todas as adolescentes fossem vacinadas na fase adulta o câncer diminuiria em 70%.



Vacina:

Indicação:

Pacientes sem contato com o vírus:

O ideal é que a vacinação seja feita antes do inicio da vida sexual, que para os homens ocorre por volta dos 13 anos e para as mulheres aos 15 anos. Esses pacientes que nunca tiveram contato com o vírus no acompanhamento após a vacinação se tornaram soronegativos e HPV DNA viral negativo.

Pacientes que tiveram contato com o vírus:

Houve uma redução de 85% do poder de infectividade persistente do paciente pelo HPV, que é uma razão forte para provocar as alterações celulares como as displasias e posteriormente câncer.

Doses:

1º - A combinar

2º - Com trinta dias

3º - Com noventa dias



Acompanhamento Medico:

Tenho indicado o uso da vacina dentro das indicações citadas. Tenho feito um acompanhamento medico rigoroso pela realização de endoscopia e solicitação de exames gerais e específicos para detectar uma possível recidiva viral durante o período de aplicação da vacina. Tenho associado a vacina a retirada das verrugas com o laser e medicamentos de uso oral e local para melhorar a resistência dos pacientes ao vírus.
Vacina, oreintações, indicações e acompanhamento:
Marcação de consulta com Monica: 011-86663281